O que seu cabelo diz sobre você?

Você está convidado a participar de uma reflexão sobre a estética capilar das mulheres negras e repensar o racismo institucional.

O empoderamento dos cabelos crespos e a valorização do fenótipo negro são os temas propostos pela Exposição Imanência, sediada no Raiz Forte Espaço de Criação, que começou em abril e é uma parceria entre o projeto Macunaímas e Raiz Forte. Também são colocados em debate conceitos de negritude e branquitude, identidade e subjetividade.

Os profissionais de educação participaram da primeira fase que se chamou “Imersão“, começando com uma discussão sobre a importância da estética do cabelo para a cultural negra. Durante a conversa essas reflexões acabam sendo ampliadas para suas respectivas áreas de atuação.  Nessa primeira fase, eles passaram por um processo de criação que levantou como o individuo está vivenciando o racismo em suas experiências sociais e políticas.

Sendo composta por ambientes diferentes de interação, os visitantes da mostra participam de processos criativos que visam sensibilizá-los sobre a questão étnico-racial, contribuindo para o combate ao racismo institucional e a reflexão sobre as intervenções capilares pelas mulheres negras. A ideia é que a bagagem da primeira fase seja refletida na fase Imanência.

Imanência

A partir das experiências dos educadores na primeira fase, foi criado um rico material que está disponibilizado agora na fase Imanência. A proposta é perceber a si mesmo por entre os fios e ser capaz de voltar e saber de onde vem.

〈Conceito de Imanência: característica do que faz parte da essência de alguma coisa em oposição à existência (real, imaginária ou fictícia)〉

Janaína Fernanda, graduada em psicologia, e Victor de Jesus, recém graduado em ciências sociais, já participaram da fase Imersão e acompanharam a galera do Faesa Digital em todas as fases da exposição.

imanenciaremonta
Atividade “Remonta” / Reprodução Raiz Forte

A exposição surgiu como um dos projetos do grupo Raiz Forte, que utiliza de plataformas poéticas para provocar reflexões e valorizar os modos de fazer, de criar e de viver das mulheres negras brasileiras e do universo negro feminino por meio dos cabelos. Começando por um bate papo de experiências e seguido de interações com as atividades, o ponto alto da visita é a atividade “remonta” onde os visitantes podem criar perfis, rostos, cabelos e roupas com os materiais disponibilizados como forma de desconstrução de estereótipos. É usar, de uma certa forma, a arte como ferramenta para a educação e a reflexão.

Para desconstruir estereótipos racistas historicamente construídos, o primeiro passo é olhar para si mesmo – não para o próprio umbigo, mas para o próprio cabelo – e refletir, de maneira positiva, sobre a identidade que ele carrega, o lugar de fala de quem o possui, a história que ele conta através de suas transformações: crespo, alisado, black, trançado, preso, solto, curto, longo.”, via Raiz Forte.

faesadigitalraizforte

Equipe da Faesa Digital junto com os mediadores Janaína e Vitor que nos acompanharam durante a visitação. Foto: Ramon Luz

Serviço

A entrada é gratuita com agendamento para visitações.
Dias: Visitação de quarta-feira a sábado, das 8 às 12h e das 14 às 18h. Até 18 de maio.
Local: Raiz Forte Espaço de Criação – Escadaria do Rosário – Centro, Vitória.
Mais Informações: (27) 999 977 350

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: