Bitcoin, a revolução da economia

coinsPense no funcionamento do sistema bancário: seu dinheiro é retido por uma instituição, que controla todas as suas finanças e as transações feitas por você com terceiros. Agora imagine a capacidade de fazer compras e vendas à distância sem a necessidade de passar pela supervisão de uma entidade financeira. Esta é a principal proposta que o Bitcoin, moeda virtual criada em 2008 por um indivíduo conhecido como Satoshi Nakamoto, traz ao cenário econômico mundial.

Esse sistema de dinheiro eletrônico é completamente autossuficiente e se sustenta sem a necessidade de gestão de alguma entidade sobre suas operações financeiras. Os próprios utilizadores da moeda desempenham a função dos bancos de manter a ordem nas transações, de forma automática através de um software de resolução de problemas matemáticos. E tudo isso é realizado sob um sistema de criptografia avançado que o faz ser considerado inviolável.

Como funciona o sistema?

Ele funciona assim: por meio de algoritmos computacionais, valores numéricos específicos são compartilhados de pessoa por pessoa como moeda de troca através da internet. Tais dados numéricos advém de um processo complexo conhecido como mineração, em que um computador potente realiza a função de registrar e validar transações realizadas por outros consumidores e, em troca da tarefa, gera um valor útil em bitcoin.

Existem duas formas de adquirir a moeda:

  • Através de “casas de câmbio” virtuais, que nada mais são do que pessoas ou organizações de usuários que possuem bitcoins e os vendem em troca de dinheiro real.
  • Investir em um hardware pesado de processamento de dados para participar do processo de mineração e receber em troca a importância gerada ao final da tarefa.

A lógica das transações realizadas por meio do sistema bitcoin é simples. Assim como o dinheiro de papel, a moeda é única e transferida de forma direta do consumidor ao comerciante ou qualquer outra pessoa. O que acontece de fato é a troca do código que representa a unidade em bitcoin, que é transferido da carteira digital (virtual wallet) de uma pessoa a outra.

O que é uma digital wallet?

A carteira digital, ou digital wallet, é um arquivo de computador criptografado onde os bitcoins são armazenados. Esse arquivo deve ser mantido pelo proprietário guardado em algum dispositivo eletrônico com memória, como o celular, o pendrive ou o computador. A vantagem é que o arquivo não precisa ser único, podendo haver várias cópias em diversos aparelhos.

walletPara movimentar a carteira, o usuário precisa ter a chave específica que dá acesso aos bitcoins contidos nela. Essa chave, assim como a de um cartão de crédito, tem de ser de conhecimento único e restrito do proprietário. Assim que o usuário ativa a movimentação da carteira através de um software de transação de bitcoins, as unidades do dinheiro virtual são detectadas, passam pela verificação e processamento dos dados via internet (mineração) e a informação retorna ao comprador e ao vendedor em forma de débito e crédito, respectivamente.

Há na internet sites especializados em prover o serviço de armazenamento das carteiras digitais em bancos de dados. Esse tipo de serviço previne que o usuário deixe de usufruir dos bitcoins por perda ou dano no equipamento eletrônico que os reserva. Os sites ainda exibem uma interface com todo o balanço das suas transações, assim como os bancos fazem através de aplicativos de celular. As empresas mais conhecidas no mercado de digital wallet são a europeia Blockchain e a estadunidense Xapo.

Perguntando ao especialista

gilberto_sudra_-5002488
Foto: Gazeta Online

Para tirar algumas dúvidas, consultamos Gilberto Sudré, 51 anos, perito na área de Computação Forense, especialista em Segurança da Informação e professor do curso de Engenharia da Computação na Faesa. Na entrevista, ele fala um pouco sobre as características da moeda, e o que ela representa no mercado de comércio digital. Confira:

Faesa Digital: Como o sistema bitcoin facilita o comércio virtual?
Gilberto Sudré: O bitcoin é uma moeda, chamada de criptomoeda, que não precisa de um terceiro para atestar transações. Eu posso mover um valor em bitcoin da minha carteira digital para a carteira de qualquer outra pessoa de forma confiável e garantida, sem que a transação seja desfeita no futuro, de forma completamente digital.

FD: Como se prevenir de práticas virtuais mal intencionadas?
GS: Quando você cria uma carteira digital, você precisa armazenar ela em algum lugar: no celular, no computador ou em um local que presta o serviço de armazenamento de carteiras digitais. Essa carteira digital não identifica o usuário (como os cartões de crédito, que são vinculados ao nome do proprietário). Na verdade, ela tem (apenas) um número (de identificação) e uma senha, e só o dono da carteira sabe essa senha. Essa carteira digital é um arquivo criptografado, e nela está armazenada a quantidade de bitcoins que o proprietário possui. Se ele perder esse arquivo, ele perdeu o dinheiro. Portanto, tem que tomar cuidado em preservar o arquivo e a senha em locais que não sejam vulneráveis.

FD: Qual é o grau de confiabilidade do sistema bitcoin?
GS: Bastante alto. Nada na área de Segurança da Informação e de Tecnologia da Informação é cem por cento seguro. O que a gente analisa é risco. O grau de risco do sistema bitcoin ser violado, se o atacante não sabe a sua senha, é muito baixo. Por isso que é importante você escolher uma senha adequada, grande o suficiente, e manter essa senha de forma segura.

FD: O limite de produção de bitcoins está fixado pelo sistema em 21 milhões, não podendo ultrapassar o valor. Se essa quantidade for alcançada, o que acontece?
GS: Não há nenhum problema diretamente em alcançar esse número de bitcoins. Esse limite vai ser alcançado. O que deve acontecer é que, se a procura de bitcoins continuar crescendo, a cotação da moeda vai crescer também. Ou seja, se hoje o bitcoin está em torno de U$D 2.600, e a procura aumentar, o valor de 1 bitcoin vai crescer e a gente vai continuar usando centavos de bitcoin. É como se tivéssemos um número fixo de cédulas circulando no país. Se a demanda para aquela cédula é grande, o valor dela irá aumentar.

FD: Para você, qual a duração que o sistema bitcoin pode ter no mercado? É algo que veio para ficar?
GS: Teoricamente, para sempre. O que pode acontecer é de outras moedas tomarem o lugar do bitcoin. Ela acabar, eu acho difícil.

Saiba mais sobre bitcoins:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: