Bekoo das Pretas: conheça essa iniciativa que vai muito além de uma festa

Protagonismo, liberdade e tombamento. Os três adjetivos definem como são as edições da festa denominada “Bekoo das Pretas”, como as organizadoras caracterizam: “a melhor festa de preto que você respeita”. Isso porque, é um evento idealizado por mulheres negras que fortalecem a cultura negra capixaba e apresentam com ousadia e criatividade, um ponto de encontro que estimula todos os nossos sentidos por meio de muitos ritmos.

A festa surgiu depois que as meninas que integram a Ong “Das Pretas” observaram a lacuna de entretenimento em Vitória. Faltava uma festa mais diversa, com uma perspectiva feminina e com muito Hip Hop. Depois de muita conversa em reuniões com o objetivo de bolar algo que preenchesse essa necessidade cultural encontrada por elas, decidiram que precisavam fazer uma um evento diferente, e foi então que a primeira edição do “Bekoo das Pretas” aconteceu.

O local escolhido para estreia, no Centro Histórico de Vitória, não poderia ser mais diverso e proposital, Inspirado nos grandes mercados abertos mundo afora: o Beco das Pulgas. Um ambiente que se tornou muito mais do que ponto de venda e troca de mercadorias – moda, arte e música, entre outros atrativos que fomentam a criatividade, chamaram a atenção das vizinhas, que acompanhavam tudo de perto pela sede do Das Pretas. Segundo a Presidente do Instituto, Priscila Gama, a criação do evento foi para levantar recursos para ações e projetos a ong executados atualmente para conscientizar a sociedade.

Além de curtir o hip hop do jeito que a gente gosta, sobre uma ótica e a perspectiva do protagonismo da mulher negra, lançar essa festa, era uma oportunidade de ter um dinheiro que pudesse subsidiar as contas do Das Pretas, incluindo projetos de ação informativa que a gente tem hoje. E a gente presta conta de tudo de tudo que fazemos com transparência ” com Priscilla.

Ela desataca ainda a preocupação em preservar o protagonismo negro, feminino e periférico, desde a escolha dos locais e os temas. Isso porque, com o passar do tempo, a instituição e a festa foram tomando maiores proporções e, com isso, houve muitas mudanças para atender a demanda de pessoas e conseguir comportar tudo que compõe o evento. E um dos grandes cuidados sempre foi deixar a festa acessível à todos.

A gente sabia que o lugar do Bekoo das Pretas era periferia. Não interessava pra gente fazer uma festa que os nossos representantes não pudessem pagar. O caminho era levar esse movimento de orgulho preto, sobretudo de protagonismo feminino negro e feminino e com isso fazer um festa de qualidade, que fosse receptiva pra todo mundo, para negro e não negro, para compartilhar respeito na periferia”, completa.

Aperte o play e confira um pouco da festa, com a fala completa da presidente do Instituto das Prestas, Priscila Gama.

 

18922103_1280651975385401_369243391219204142_n
Fotos de divulgação da última edição Jungle

Em maio deste ano, a festa completou um ano e para comemorar, o Instituto das Pretas programou um evento com a temática “luta”, tema esse, que faz todo o sentido com o negro e quem busca respeito e igualdade. Por isso, desde a origem do Bekoo das Pretas, uma forte palavra é impulsionada em cada edição para estimular a causa e inspirar os participantes. Agora você deve estar aí se perguntando: “mas quando que essa festa acontece?” É só ficar atento nas redes sociais e se programar. A diversão é garantida a cada dois meses. Tempo que foi determinado pelas ousadas mulheres que conseguem reunir cerca de 2 mil pessoas e, com esse propósito, a organização do evento pontua que além de toda essa representatividade que a festa tem, outros motivos, como as músicas tocadas, atraem o público. São ritmos de charme como, trap, dub, hip hop, afrobeats e, claro, o funk agitam o Bekoo das Pretas até altas horas. De acordo com a Supervisora de atendimento e publicitária Bárbara Wells, a música selecionada para tocar no Bekoo é um dos diferenciais da festa.

18882165_1280648532052412_1440093409498266524_n
Fotos de divulgação da última edição Jungle

“Os ritmos musicais que mais me “deixam em casa”, são o charme e o funk. Em poucas festas aqui no estado encontro esse som e me sinto bem assim”, conta Wells.

Esse sentimento que a Bárbara tem é compartilhado por muitos outros participantes. Nós registramos isso de perto quando fomos ao evento. Na última edição da festa, denominada “Jungle”, verdadeiras feras tomaram conta do pedaço. A fauna e flora da África estavam representadas pela decoração do local e fantasias que deram ainda mais o clima selvagem da festa. Ouça os depoimentos e, depois de comparecer, tire suas conclusões.

 

O local escolhido para realização da festa é o bairro Caratoíra, em Vitória. Localidade periférica da capital, que agrega o público da região, além dos que vem de outros municípios do estado para prestigiarem o evento, como é o caso de Gustavo Ferreira. De acordo com o Jornalista, escolher ir a um evento como este perpassa o entretenimento, além de ser um evento muito lacrador, ele também busca fomentar a representação étnica da festa, já que também se identifica como negro.

O ápice da festa, conta com a tradicional batalha de Koo, o ‘Koo Battle’ e é aí que o “bicho pega”. O momento é marcado pela expectativa do público: toda a atenção do baile se volta para performances de dança – os participantes apresentam suas técnicas e até concorrem a prêmios. Quem ganha é o que impressiona a galera e coloca o baile literalmente pra cima! Esse é um dos momentos mais marcantes e que fazem com que Priscilla Gama se orgulhe ao máximo da festa.

“São meninos e meninas jovens, que sabem que são indivíduos negros; são conscientes do seu papel e lugar na sociedade. É uma juventude que traz muito orgulho”, declara a presidente do Bekoo das Pretas.

Pode confessar pra gente que você está com vontade de conhecer esse movimento, vai?! Com R$ 10,00 você entra na festa “pode descer até o chão” e, as bebidas, são igualmente acessíveis pra curtir a noite toda. Além disso, durante o evento, acontece uma feira afroempreendedora. O objetivo dela, é potencializar o consumo preto, ou seja, produtos feitos e pensados para o negro. Viu só, né?! Além se divertir você sai da festa no maior estilo!  Confira a galeria, veja quem marcou presença no último evento e vem com a gente no próximo!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: