Babados, monocromia e “despacito” no 1° dia de Vitória Moda

Stephany Pim

A Miss Espírito Santo 2017, Stephany Pim, desfilou na noite (Foto: Cloves Louzada)

Faesa Digital acompanhou de perto o Vitória Moda 2017 e conta aqui, numa série de post’s, o que a gente viu no evento desse ano.

Já consagrado no calendário fashion do País e em sua décima edição, o Vitória Moda alcança 2017 apesar da crise e apresenta o must-have do Alto Verão 2018. No primeiro dia de evento, as marcas apostam nos babados, looks monocromáticos e um quê latino que inspirou toda a coleção de uma das estilistas da noite.

No segundo bloco de desfiles, Samira San, ao som do mar, invadiu a passarela com estampas aquareladas, tecidos leves e fluídos com aplicações de renda e cores predominantemente em tons de verde, respeitando a escolha da Pantone para este ano, o Greenery.

A marca Doce Color desfilou à lá française, com muita transparência (!) e looks tão graciosos quanto os filmes franceses da década de 50, dando continuidade à atmosfera que o ritmo já tinha criado. Foi o primeira desfile da noite em que a Miss Espírito Santo 2017, Stephany Pim, deu o ar da graça, trabalhada com estampas geométricas, decote ciganinha e look acinturado. Os babados e cortes clássicos aparecem com frequência e arrematam o ar sessentinha que o desfile deixou.

 

Fechando o pool, Look Belle apostou na delicadeza, renda e pérolas, também ao som francês. A marca mostrou bastante uso de renda nas peças que também abusaram da transparência e recortes vazados. As estampas, sempre com motivos florais, aparecem em fundos azuis e o babado mostrou versatilidade nas peças.

Look Belle (2)

Look Belle (Foto: Cloves Louzada)

No terceiro bloco de desfiles, Adriana Cândido abriu a passarela com assimetria, cortes retos e peças com toque minimal. Os tecidos possuíam finalização acetinada que compunham looks leves e bastante frescos, e sem transparência.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Morena Tropical entrou ao som da clássica Stormy Weather (dá o play ali em cima e entra no clima) e peças com simetria total. Foi a primeira marca que usou modelos plus size no Vitória Moda deste ano (amém!) e recebeu o reconhecimento da platéia por este feito. Os sapatos chamaram a atenção nesse caso por serem totalmente metalizados, independente do look, e eram fechados. Já as roupas apareciam em candy colors com toque acetinado – os paetês voltaram à cena timidamente. O ar retrô ficou por conta da década de 50 – 60, que influenciaram o desfile.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

A estilista Chris Trajano, fechando o terceiro pool de desfiles, foi quem lançou “despacito” na passarela. Apesar de não ter sido esse o nome da música, o clima latino é que importa: a marca abriu com a Miss Espírito Santo 2017, Stephany Pim, abusando dos babados e texturas sob tecidos. Sem dúvida, foi a coleção mais sensual desta edição do Vitória Moda, que também apostou na sobreposição, tule estampado e simetria. Alguns modelos mullet apareceram com laterais vazadas e sob total fluidez das peças ao corpo.

 

Para finalizar o primeiro dia da semana de moda capixaba, Amabilis usou o preto e branco arrematando looks geométricos e com total simetria. As peças, de corte reto, valorizaram a composição com maxi acessórios, como bolsas sacola e sapatos baixos. Os tecidos que apareceram primaram por uma trama mais grossa e estampas tropicais – ah, o clássico abacaxi estava lá! Aqui a passarela ficou bastante monocromática, tendência que já foi apresentada em outros eventos internacionais de moda.