2° dia de Vitória Moda tem Faesa, (muito) jeans e brilho

Diferente do primeiro dia de Vitória Moda, o segundo apresentou um brilho que aparece com menos timidez nas peças. O jeans também foi bastante explorado nas coleções e foi a FAESA quem abriu a passarela do evento mais esperado do universo fashion capixaba. Alunos do curso de Design de Moda e Vestuário, sob a regência do professor Josué Vasconcelos, apresentaram suas criações.

Os alunos do centro universitário, de forma geral, apostaram na transparência, brincaram com simetria e assimetria das peças e com uma paleta de cores predominantemente mais escura. A Miss Espírito Santo 2017, Stephany Pim, apareceu mais uma vez nos desfiles da semana de moda em um modelo sereia que chamou a atenção, feito por um desses alunos.

Abrindo o segundo bloco de desfiles, Closet Collection aplicou a renda com uma pegada de praia mais despojada e texturas vazadas com estamparia floral e muito babado. A marca quase tende para um ar náutico, com amarrações em sapatos e usadas cordas como acessórios (trend alert!). As listas mais grossas aparecem em saias e croppeds, e a maior parte das roupas não são tão justas ao corpo. O dourado já aparece nos acessórios arrematando o primeiro ponto de brilho das composições.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Inaugurando os desfiles de moda juvenil, Apressadinho chegou à passarela com muito decote ciganinha para as meninas e jeans com babados. O macacão ao estilo e corte clássicos volta à cena e o conjuntinho (jeans, é claro!) também. Diferentes lavagens do tecido são exploradas e algumas peças vêm com customização destroyed. Muitos looks total jeans com um brilho que o toque acetinado dá à peça.

Para começar o terceiro pool das marcas, a tradicional de jeans Zinsk começa apostando na textura sob o tecido que é considerado o mais versátil do mundo. O toque acetinado aparece bastante na forma do corte reto que é maioria das peças. A transparência trabalhada no jeans aparece, o que deixa a composição menos pesada, e o total jeans também é explorado, até mesmo nos sapatos, encobertos pelo tecido em diferentes lavagens. As “tranças” feitas com o jeans são uma marca registrada da Zinsk, que trata o tecido com delicadeza.

O desfile teve participação da matriarca da família dona da marca, de 92 anos, e criadora, inclusive, dessas famosas tranças. Ela inspirou toda a coleção “O Fio que Tece a Vida”, apresentada no Vitória Moda.

Zinsk (2)

Matriarca da família, de 92 anos, desfilou (Foto: Cloves Louzada)

PK Premium teve a Miss Espírito Santo, Stephany Pim, desfilando em um look simétrico, e apresentou diversas lavagens de jeans nas composições. A marca, também tradicional no uso desse tecido, apostou na estampa e modelos com aplicações metalizadas, que brincava com o brilho dos looks. As peças eram bem acinturadas e todas bem justas ao corpo. A marca mostrou muita composição total jeans e conjuntos do tecido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fechando o pool, Buphallo’s não deixou morrer seu espírito country e apresentou a coleção sob a forma de um rodeio. Com direito até a apresentador, o que mais chamava a atenção eram os detalhes bordados no jeans e as botas e cintos escolhidos. Os itens não economizavam no brilho. As composições total jeans aparecem com mais força e da forma mais tradicional, e, apesar das opções mais escuras, as lavagens claras ainda sobressaem.

Para o último bloco de desfiles, Dupla Meninna arrematou com peças longilíneas e que alongavam o corpo, ainda que com cortes acinturados e estampas simétricas. Os tons pastéis reinaram na paleta de cores da marca, que também apresentou algumas estampas florais em peças leves e com bastante fluidez.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Saia de Chita voltou com babado, sobreposições de estampas e paleta de cores bem viva. O conjunto apareceu bem e os looks conseguiram seguir o conceito da simetria. Estampas majoritariamente florais apareciam nas composições que aparentemente prezavam pelo conforto da cabeça aos pés: sandálias baixas e flat forms foram as escolhas. O Espírito Santo também apareceu na estamparia, com os cartões-postais do nosso Estado desenhados.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Riviera apostou em peças que usam de artifícios para alongar, desde decotes que se estendiam até o umbigo até peças mais justas ao corpo. Os looks eram delicados, com arremate de joias com pérolas, e faziam sobreposições de texturas que deram um ar leve e timidamente campestre à coleção. Muitas peças apareceram com acabamento social, corte de alfaiataria e em tons de verde, lembrando a escolha da Pantone para este ano, o Greenery.