Eu sou o meu gênero

O ensaio fotográfico “Eu sou o meu gênero” foi fruto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do aluno de Jornalismo da Faesa Tiago Alencar Oliveira. Com orientação da professora Zanete Dadalto, a qual o mesmo atribui o despertar do seu amor pela fotografia.

Tiago registrou, em 22 imagens, a intimidade de duas pessoas transgêneras. A primeira, um homem transgênero que, embora tenha nascido sob o sexo feminino, nunca se reconheceu dentro de um universo em que tivesse de agir e se comportar como mulher. O segundo personagem deste trabalho é uma mulher transexual, negra, que deu um grito de liberdade e se desprendeu das amarras sociais, assumindo sua essência.

Muito mais que registrar pessoas com uma câmara fotográfica, no período em que realizei o ensaio, eu descobri que ainda existem pessoas maravilhosas no mundo, pessoas que se relacionam de maneira aberta, que estão dispostas a receber e acomodar o outro em sua rotina e em sua vida. Foi onde achei os olhares mais sinceros e os abraços mais despidos de qualquer bloqueio. Aprendi o que eu havia esquecido! Apesar de tudo, o amor ainda prevalece.” Desabafa o autor do ensaio

Sobre os personagens:

Fernando-10-eu-sou-meu-genero

Fernando Macedo: Fernando nasceu Fernanda, mas nunca se viu como tal. Durante toda a sua vida agiu como menino, recusando de maneira veemente as características do sexo de nascimento: o feminino. Casado com uma mulher, Fernando leva uma vida digna, pois, após muita luta, conseguiu se estruturar e vencer. É uma pessoa linda, com os olhos mais intensos que alguém jamais viu. Foi o melhor e mais verdadeiro abraço que já recebi em minha vida. Um homem respeitável, em todos os aspectos.

Perfil-Vick-Pastore-eu-sou-meu-genero

Vick Pastore: A Vick é minha segunda personagem. Uma jovem que, aos dezoito anos, resolve sair de casa para viver sua essência, mesmo que, para isso, tenha que largar a segurança de seu lar para habitar o submundo. Hoje, aos vinte dois anos, a Vick é a negra mais linda que já vi. O que eu aprendi com a Vick? Com ela eu aprendi que mesmo no caos, a doçura se destaca. Com um humor delicioso, essa figura rica em nuances me deixou entrever pela brecha da fechadura, literalmente, um pouco do que é sua vida.

Confira as fotos do trabalho Eu sou o meu gênero

Além do TCC, o trabalho rendeu frutos para o egresso Tiago Alencar, a Defensoria Pública do Espírito Santo organizou uma exposição para celebrar o mês do Defensor Público e o Dia Internacional de Combate à LGBTfobia. O trabalho foi exposto no auditório do Núcleo da Defensoria Pública de Vila Velha, em Itaparica.

 

 

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s