Eu sou o meu gênero

O ensaio fotográfico “Eu sou o meu gênero” foi fruto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do aluno de Jornalismo da Faesa Tiago Alencar Oliveira. Com orientação da professora Zanete Dadalto, a qual o mesmo atribui o despertar do seu amor pela fotografia.

Tiago registrou, em 22 imagens, a intimidade de duas pessoas transgêneras. A primeira, um homem transgênero que, embora tenha nascido sob o sexo feminino, nunca se reconheceu dentro de um universo em que tivesse de agir e se comportar como mulher. O segundo personagem deste trabalho é uma mulher transexual, negra, que deu um grito de liberdade e se desprendeu das amarras sociais, assumindo sua essência.

Muito mais que registrar pessoas com uma câmara fotográfica, no período em que realizei o ensaio, eu descobri que ainda existem pessoas maravilhosas no mundo, pessoas que se relacionam de maneira aberta, que estão dispostas a receber e acomodar o outro em sua rotina e em sua vida. Foi onde achei os olhares mais sinceros e os abraços mais despidos de qualquer bloqueio. Aprendi o que eu havia esquecido! Apesar de tudo, o amor ainda prevalece.” Desabafa o autor do ensaio

Sobre os personagens:

Fernando-10-eu-sou-meu-genero

Fernando Macedo: Fernando nasceu Fernanda, mas nunca se viu como tal. Durante toda a sua vida agiu como menino, recusando de maneira veemente as características do sexo de nascimento: o feminino. Casado com uma mulher, Fernando leva uma vida digna, pois, após muita luta, conseguiu se estruturar e vencer. É uma pessoa linda, com os olhos mais intensos que alguém jamais viu. Foi o melhor e mais verdadeiro abraço que já recebi em minha vida. Um homem respeitável, em todos os aspectos.

Perfil-Vick-Pastore-eu-sou-meu-genero

Vick Pastore: A Vick é minha segunda personagem. Uma jovem que, aos dezoito anos, resolve sair de casa para viver sua essência, mesmo que, para isso, tenha que largar a segurança de seu lar para habitar o submundo. Hoje, aos vinte dois anos, a Vick é a negra mais linda que já vi. O que eu aprendi com a Vick? Com ela eu aprendi que mesmo no caos, a doçura se destaca. Com um humor delicioso, essa figura rica em nuances me deixou entrever pela brecha da fechadura, literalmente, um pouco do que é sua vida.

Confira as fotos do trabalho Eu sou o meu gênero

Além do TCC, o trabalho rendeu frutos para o egresso Tiago Alencar, a Defensoria Pública do Espírito Santo organizou uma exposição para celebrar o mês do Defensor Público e o Dia Internacional de Combate à LGBTfobia. O trabalho foi exposto no auditório do Núcleo da Defensoria Pública de Vila Velha, em Itaparica.