Projetos feitos por alunos da FAESA no Intercom Nacional

O Intercom Nacional renderá muita alegria para a FAESA. Isso porque dos 16 projetos que concorreram no Intercom Sudeste, sendo 11 apresentados, em junho desse ano, 5 deles passaram de fase para competirem com as outras regiões do Brasil na exposição Expocom do congresso nacional. Os alunos vão exibir suas criações em Curitiba no dia 7 de setembro.

21040495_1409880472452859_1749552661_n
Amanda Pacheco, João Vitor Marques, Bernardo Leal, Cristiane Rubim, professor William de Oliveira, Rayanne Campana e Bárbara Fadlalah no Intercom Sudeste 2017

Os projetos aprovados foram de alunos (ou egressos) do curso de publicidade e propaganda:

A perspectiva do consumidor surdo

21100285_1503069413092886_2055400211_n
Bárbara com seu troféu que ganhou na categoria Pesquisa Mercadológica

Desconstruindo a ideia de shopping Center como centro planejado de consumo: A perspectiva do consumidor surdo da egressa em Publicidade e Propaganda Bárbara Fadlalah.

Desenvolvido inicialmente como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e baseado na ideia de que o shopping não é um centro planejado de consumo devido a falta de planejamento para pessoas com necessidades especiais. O projeto ressalta a importância da inclusão social nesses tipos de estabelecimentos. Bárbara nos relatou um pouco das suas expectativas e satisfação em concorrer nacionalmente, após ganhar no Intercom Sudeste em Pesquisa Mercadológica.

Concorrer em base nacional é bem legal porque além de acrescentar no meu currículo, me dá a chance de falar sobre o meu tema que é muito importante e pouco visado. A maior satisfação é poder falar para várias pessoas da área sobre a importância da inclusão dos surdos nos espaços de consumo, na esperança de fazer com que elas também se sintam responsáveis em tornar a sociedade mais inclusiva. E claro agora a expectativa está bem maior e como a gente já foi na etapa Sudeste, já sabemos o que vamos esperar.”

Um novo olhar sob transtornos psicológicos

Ensaio fotográfico artístico (conjunto): um novo olhar sob transtornos psicológicos dos alunos Amanda Pacheco, Bernardo Leal e João Vitor Marques.

Projeto desenvolvido para a disciplina de Fotografia Publicitária II e depois inscrito no Intercom Sudeste, evidencia, através de imagens, um apoio e empatia que as pessoas devem ter para compreender todos os distúrbios mentais e os comportamentos humanos de quem é atingido por essas doenças, como TOC, anorexia e ansiedade.

21121859_1436126789769147_1549820978_n.jpg
Bernardo Leal, João Vitor Marques e Amanda Pacheco com troféu

O grupo com o projeto ganhou na categoria Ensaio Fotográfico Artístico (conjunto) no regional. Um dos seus integrantes, Bernardo, aluno do 6º período de Publicidade e Propaganda, relata que passar de fase para o nacional fez eles enxergarem a potencialidade da criação que fizeram e ainda uma possibilidade de dar mais visibilidade ao assunto colocado em debate através das fotos.

Estamos muito entusiasmados. Conquistar o Expocom Sudeste com tantos trabalhos bons e de faculdades famosas fez a gente abrir os olhos para o potencial que o nosso projeto carrega. Desejamos que o Intercom Nacional sirva de plataforma para dar mais luz à problemática dos portadores de transtornos psicológicos e, assim, possibilitar maior empatia e acesso à informação.”

Ele acrescenta ainda que “Perceber que há lugar para engajamento dentro de trabalhos acadêmicos e que existe vida para ele além da universidade”, pois segundo o aluno é o que move, dá alegria e satisfação para o grupo. E ainda que a diversidade proporcionada pela participação de todas regiões equivale a um maior aprendizado.

O desafio parece enorme. É uma concorrência mais peneirada e uma maior diversidade de assuntos e abordagens. Apesar de ser do mesmo país, as cinco regiões possuem culturas muito diversas. Então esperamos que, além do impacto, o aprendizado seja maior também.”

Núcleo de criatividade digital

21015274_657090181160862_667899908_n
Cristiane Rubim com o troféu no Intercom Sudeste

Núcleo de Criatividade Digital dos alunos Bernardo Leal Sampaio (coautor) e Cristiane Rubim.

Esse projeto foi desenvolvido pelo curso de publicidade para expandir os campos de pesquisa sobre assuntos relacionados a cibercultura e outros estudos realizados durante o curso. O projeto foi premiado na categoria Blog (Avulso) no Intercom Sudeste. Para Cristiane, aluna do 7° período e que será representante do projeto no evento em Curitiba, participar do Intercom Nacional configura uma nova oportunidade para expandir ainda mais o público do blog NCD para comunicadores de todo o país, tornando-o cada vez mais conhecido e ainda possivelmente uma referência em informação e entretenimento. Ainda, a principal diferença entre os dois eventos que a aluna vê é quanto as exigências e responsabilidade.

Além do rigor para as apresentações ser muito maior, parece que a responsabilidade também aumenta, afinal, fomos escolhidos entre vários trabalhos pra representar o sudeste inteiro e concorremos com os melhores da categoria em suas regiões. É preciso ensaiar e me preparar ainda mais pra essa segunda etapa.”

A felicidade também é tamanha por toda valorização e visibilidade que o projeto ganha, reconhecendo todos envolvidos na execução do blog de criatividade. “O que me deixa mais feliz nisso tudo é ter nosso esforço reconhecido. O NCD é uma ferramenta incrível de aprendizado, crescimento e profissionalização dos alunos de comunicação. O prêmio de melhor blog do sudeste, assim como a oportunidade de concorrer nacionalmente, comprovou o valor do nosso trabalho, além de dar mais visibilidade para o projeto e para os voluntários que merecem muito esse reconhecimento”, explica a aluna de publicidade.

Projeto Somos Iguais

Projeto Somos Iguais dos egressos em Publicidade e Propaganda William Shigueto, Nina Uyttenhove, Mateus Fiuza, Lorena Amaro e Brenda Fehlberg.

Um olhar sobre todos, sem distinção, é que o Grupo Somos Iguais faz nas ruas de Vitória com moradores de rua. Para divulgar essa causa e como trabalho para a disciplina Campanhas Publicitárias, esses alunos fizeram um projeto para divulgar o trabalho dessas pessoas solidárias, ganharam na categoria Cartaz do Intercom Sudeste e agora concorrerão nacionalmente. Para William, representante do projeto, a concorrência será mais intensa e carrega consigo gratificação por estar lado a lado de criações de todas regiões do país.

Foram selecionados os melhores trabalhos do Brasil. É verdade que o regional sudeste é bem concorrido, principalmente por ter São Paulo. Mas, na etapa nacional existem trabalhos muito bons do Sul e do Nordeste, regiões com forte tradição em produzir trabalhos gráficos de alta qualidade. Vamos disputar na categoria Cartaz, por isso vejo a concorrência como algo bem forte.”

O publicitário acredita que vai ser uma experiência muito boa. “Vai ser muito bom, porque independente do resultado, vou aprender bastante observando os outros trabalhos”, conclui.

Faesa no Intercom
Alunos e o professor William no Intercom Sudeste

Aplicativo para o PROCON-ES

Aplicativo para o PROCON-ES da aluna egressa Rayanne Campana.

Rayanne, assim como a Bárbara, fez o projeto inicialmente para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), sendo direcionado em seguida uma parte dele (aplicativo) para concorrer no congresso. O protótipo do aplicativo é baseado para que as pessoas, ao baixarem o programa, soubessem informações sobre seus direitos em estabelecimentos comerciais e não tivessem dúvidas, se estão certas em se posicionarem em determinadas situações. Uma forma de aproximar o Código de Defesa do Consumidor da sociedade capixaba. Para Rayanne, a felicidade já se dá por ter ganhado o Congresso Regional na categoria Publicidade em Mídia Digital e agora pra ela o objetivo é mostrar em âmbito nacional a importância de se discutir o tema. Quanto a sua satisfação, ressalta que é enriquecedor para quem é da área de comunicação.

A maior satisfação é poder levar o trabalho para outras pessoas conhecerem, no caso, um congresso nacional muito importante para quem é da área da comunicação. Além disso, apresentar um trabalho que você se dedicou durante um período da sua vida é enriquecedor.”

Em relação a diferença dos 2 Congressos, ver que a diferença é na amplitude que alcança. “Acredito que uma das diferenças é que o congresso nacional é maior que o regional e consequentemente a responsabilidade é diferente” ressalta Rayanne.

Intercom Nacional

logo-intercom-positivo2
Intercom 40 anos: Comunicação, memórias e historicidades. Foto: Divulgação

O Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação acontece desde 1977. Cerca de 3 mil pessoas participam, sendo que são de setores acadêmicos diferentes da sociedade: vão de alunos de graduação e pós-graduação até pesquisadores e profissionais da área. Durante o Congresso, há entrega de prêmios estudantis, simbólicos, para os ganhadores dos melhores artigos e projetos mas beneficia os autores pela qualificação que proporciona ao seu curriculum vitae.

No evento, há também debates variados relacionados ao mundo do jornalismo, relações públicas, publicidade, rádio, televisão, cinema, produção editorial e de conteúdo para mídias digitais e políticas públicas de Comunicação, entre outros.

A cidade-sede muda a cada ano e é escolhida pelos sócios da Intercom, em votação realizada no ano anterior. Nesse ano o evento acontece em Curitiba- PR.

A Expocom – Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação, que está dentro do Intercom Nacional, além de uma exposição, é um prêmio destinado aos melhores trabalhos produzidos exclusivamente por estudantes no campo da Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: