Estágios, estagiários e histórias

Por trás de um estágio e de um estagiário sempre há uma história, por mais simples que seja. Imagine então o que Marciane Jahring, há anos trabalhando no Núcleo de Estágio e Emprego da FAESA (NEE), não presenciou e participou?

Na área em que Marciane atua, ela lida direto com os alunos e seus sonhos de conseguirem o estágio que, muitas vezes, acabam se transformando no primeiro emprego. Ela sofre, se alegra e corre atrás junto com eles como se fosse para ela. E é aí que nós, alunos e estagiários, percebemos a dedicação que ela tem em fazer tudo isso acontecer.

A colecionadora de Barbies relatou duas histórias que mais mexeram com ela durante esse período. Uma delas é com uma aluna de Ciências Contábeis, a Larissa, que já estava quase perdendo seu sonhado estágio por questões financeiras da empresa onde estava mas conseguiu outro com a ajuda do NEE e de Marciane.

Troca de aprendizagem

A aluna chegou ao NEE chateada porque seu contrato estava para vencer e a empresa não tinha a possibilidade de efetiva-la ou manter o contrato de estagiária. “Ela é uma pessoa que tem muito conhecimento, nós tínhamos uma vaga para ela em uma empresa e ela participou da primeira triagem mas não foi selecionada no primeiro momento”, conta Marciane. Ela ficou muito bem colocada mas a vaga para qual concorreu foi temporariamente fechada.

Depois disso, a todo momento Marciane dizia “calma” para a aluna. E depois de pouco tempo, Larissa foi chamada para estagiar no grupo Águia Branca e em sequência foi efetivada na empresa.

Gosto de contar essa história porque ela tinha tudo pra desistir, mas eu não deixei. Ela poderia ter desistido quando a vaga foi fechada. Mas olha só, entrou como estagiária e depois de 4 meses foi efetivada. Imagina só se tivesse desistido”, relata Marciane.

Também pudemos escutar sobre a história de Luiza, estudante de pedagogia  que trabalhava como auxiliar de serviços gerais e recebeu uma proposta da Prefeitura de Viana para estagiar e assim conseguiria continuar estudando na Faesa.

A palavra estágio é norteada de histórias lindas, fofas e de superação. Eu tenho pessoas que saem de Vitória para estagiar em Viana e ainda voltam para estudar na Faesa. Dormem pouco. O aluno entende que não é a questão financeira e sim a experiência”, explica.

Marciane termina a entrevista deixando esse recado para os alunos “Se for possível fazer um estágio desde o primeiro período, faça. As empresas valorizam isso!” e se disponibilizou a ajudar os alunos que querem fazer um currículo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: