Repórter da Gazeta ministra oficina de Jornalismo investigativo

Ontem, no segundo dia da Jornada Científica de Comunicação, tivemos um mini-curso de jornalismo investigativo com a repórter Glacieri Carrareto que atua no jornal A Gazeta, na área investigativa e policial.

A proposta do curso era revelar os bastidores do jornalismo investigativo, aprender algumas técnicas e poder trocar experiências com a repórter da editoria de polícia.

Bem dinâmica, a repórter começou o curso contando como funciona a sua rotina e de mais 5 pessoas com as quais ela trabalha. Durante o curso os alunos iam fazendo perguntas e interagindo com o conteúdo apresentado por ela. Lorenzo Savergnini perguntou a repórter se ela sofre alguma “pressão” por parte dos policiais por publicar algumas notícias e reportagens. Ela respondeu que sim, acontece e que além disso a repórter costuma ouvir frases do tipo: “Nossa, mexer com gente morta!” e “você tem que se acostumar com cadáver, viu?”.

Atuando há mais de 7 anos na área, a repórter disse que se encanta com a sua profissão, apesar de muitas pessoas criticarem ou não quererem atuar no campo do jornalismo investigativo, ela não pensa em atuar em outra área.

E durante esses anos tiveram muitas histórias marcantes, ao longo do encontro ela foi apresentando algumas notícias produzidas por ela e o público ia acompanhando, fazendo perguntas e conhecendo mais o que acontece no cotidiano de um repórter investigativo.

Foto de destaque: Lorenzo Savergnini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: