Jornalismo profissional no combate às fake news

Texto desenvolvido pelas alunas Paola Rautha e Gabriela Mairink, para a disciplina de WebJornalismo ministrada pela professora Marilene Mattos.

Atualmente as fakes news, popularmente conhecidas como notícias falsas, fazem parte de uma disseminação de boatos ou notícias não confirmadas. Com o objetivo de mascarar verdades e enganar o leitor, na maioria das vezes o emissor da publicação tem como objetivo obter ganhos pessoais. As notícias falsas tomaram força na internet na última eleição dos Estados Unidos – pós Donald Trump – chamando a atenção com manchetes sensacionalistas ou de cunho maldoso, somente para adquirir clicks.

O fácil acesso às redes sociais e as novas tecnologias contribuem para a divulgação de notícias falsas, pois o compartilhamento de notícias mal apuradas se faz sempre presente, confundindo o leitor. Segundo o professor e doutor em Comunicação José Antônio Martinuzzo, apesar da facilidade de ter acesso às redes, a moral e a ética que organiza a vida em coletividade não pode ser impactada.

A coletividade que trata a verdade ou o fato da verdade como aquilo que fundamenta as suas relações. Podemos nos comunicar por sinal de fumaça ou por internet que vai ser a mesma coisa. Não podemos pegar as novas tecnologias como desculpa para dizer sim a permissividade e a falta de ética na relação com as pessoas,” disse Martinuzzo.

O jornalismo profissional atua diariamente no combate as fake news com a isenção e o compromisso com a verdade. Para Martinuzzo não existe um relato 100% objetivo, mas, existe um relato 100% comprometido com a verdade dos fatos. “O jornalismo existe como uma narrativa constituída ao longo dos tempos para separar o joio do trigo, a verdade dos fatos. A única solução que temos diante das fake news é fazer um jornalismo de qualidade,” completou Martinuzzo.

Fake News

As redações de jornalismo impresso também vivem em uma constante luta no combate às fake news que circulam na internet. As notícias falsas acabam deixando o leitor com dúvidas se deve ou não confiar no impresso, pois ele não deu uma notícia que está na internet. Assim, enquanto o leitor não descobrir que aquela notícia era falsa, terá uma desconfiança em relação ao jornal.

Os impactos nas instituições

As fake news aparecem constantemente em momentos conturbados como a crise política e econômica que o Brasil enfrenta. A internet é a plataforma em que a sociedade mais busca informações, dando margem ao constante número de clicks que as notícias falsas buscam. Segundo uma pesquisa do Instituto Reuters, realizada em 2016, 91% dos brasileiros afirmaram que usam as redes sociais para se informar.

waponews
Trump foi acusado de utilizar fake news durante a sua campanha como candidato para presidente do EUA

O fácil acesso as redes e o fortalecimento das fake news na era pós-Trump aumentou os conflitos nas instituições, além de causar consequências para a democracia. Para a cientista política Marta Zorzal, a alienação da sociedade é um grande impacto na democracia.

A questão da não verdade e da pós verdade, gera uma série de interpretações falsas, no sentido de que a verdade não está ali colocada. Isso gera também uma série de confusões e alienações, induzindo as pessoas a criticarem, sem desservir muito o que é falso e o que é verdadeiro. Do ponto de vista de gerar para a população uma total desinformação e erro”.

No mundo digital é de extrema importância levar em consideração sites de histórico confiável e que preze por seu leitor. O fácil acesso a rede não pode ser usada como desculpa para disseminação de boatos e nem para corromper a imagem ou história de outrem.

Redações e empresas combatem as fake news

As fake news circulam com muita facilidade na internet. Muitos sites espalham notícias sensacionalistas, mas se analisadas com cuidado, podem conter dados e informações mentirosas. Mas como combater e saber diferenciar uma notícia mentirosa de uma verdadeira? São vários os fatores que podem nos ajudar a diagnosticar um fato falso, e hoje as redações de jornal combatem essas notícias dia após dia.

O editor de política do jornal A Gazeta, Eduardo Fachetti lida com algumas notícias falsas na rotina da redação. Segundo o jornalista, o principal alvo das fake news são fatos relevantes ou figuras da política que estão em evidência por gerar desconfiança na sociedade. Mas para combater as notícias falsas no dia a dia da redação, é preciso uma checagem contínua dessas matérias e ser fiel ao leitor nessas apurações.

Nós sempre recebemos inúmeras sugestões de leitores e internautas que leem as fake news e nos questionam ‘por que não estamos dando’. Num primeiro momento poderíamos reagir e deixar para lá, mas não podemos ‘deixar para lá’ o fato das pessoas estarem consumindo o que é falso. Portanto, temos que acolher as sugestões, apurá-las, clarear as informações e devolver ao leitor que nos sugeriu a versão correta daquela notícia”, explica Eduardo.

Mas não é só nas redações de jornal que as fake news são combatidas todos os dias. Algumas empresas e ONGs também podem ser vítimas das notícias falsas. A jornalista Jamili Zambaldi, é assessora de imprensa de uma ONG e ela explica que por saber os assuntos que estão sendo tratados, facilita diferenciar se uma notícia é verdadeira ou falsa. Mas a assessora ressalta que é preciso consultar constantemente a diretoria da empresa e sites de notícia, para checar todas as informações referentes a ONG.

As fake news que são lançadas na web, muitas vezes podem ser vindas de haters, que são aquelas pessoas que por alguma razão odeiam famosos ou determinadas empresas. E para lidar com isso, segundo a assessora de imprensa, é preciso checar primeiro se aquela informação tem algum fundamento, mas se não tiver é melhor não rebater, para não causar mais confusão na mente dos leitores.

Dicas para não cair no engano das fake news

É preciso uma checagem constante das informações para ter certeza se o fato publicado é verdadeiro ou falso. Mas o “checar” dessas informações deve ser uma prática constante dos leitores também.

  • A primeira dica para distinguir uma notícia falsa de uma verdadeira, é olhar constantemente sites, jornais e canais de televisão de sua confiança e que tenham credibilidade, onde o trabalho é sério e a apuração é detalhista.
  • A segunda é sempre checar se aquele fato está sendo noticiado por vários veículos de informação. Se não estiver sendo noticiado, desconfie, pois a possibilidade de ser uma notícia falsa é grande.
  • A última dica é tomar cuidado com notícias muitas polêmicas e sensacionalistas, pois fatos assim normalmente não são verdadeiros, podendo ser carregado de histórias falsas.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: