Reforma Protestante: 500 anos de história

No dia 31 de Outubro de 1517, há 500 anos, na cidade de Wittenberg, Alemanha, Martinho Lutero, um monge católico descontente com os abusos da igreja, decidiu fazer um manifesto. Lutero publicou 95 teses que sugeriam profundas mudanças no catolicismo.

Retrato de Lutero / Foto: Portal Luterano
Retrato de Lutero feito pelo pintor germânico renascentista, Lucas Cranach, em 1529

Um dos pontos principais propostos por Lutero é que a Bíblia deveria ser a base da doutrina Católica, o que rejeitava parte das tradições da igreja. O monge pregava que só a fé em Deus salva as pessoas, o que eliminava, entre outras coisas, a necessidade de se confessar a um padre.

Lutero reivindicou, inclusive que a Bíblia e as missas deixassem de ser em latim, língua que poucos conheciam. Acreditava que a adoração de santos e imagens deveria ser proibida. Alem disso, criticava a venda de indulgências, que é o perdão divino, e as altas taxas que a igreja cobrava dos fiéis.

Muito embora a intenção, no princípio, fosse reformar a igreja católica, as ideias do monge logo encontraram seguidores entre padres e freiras da Alemanha. Não havia em Lutero o desejo de criar uma nova igreja, mas renovar os conceitos e dogmas adotados pelo catolicismo. O que aconteceu é que as pessoas que aderiram à Martinho Lutero acabaram por conduzir o que se chamou de Movimento de Reforma, que culminou na criação de uma nova igreja na Alemanha, e posteriormente em outros países.

A fim de impedir o avanço dos ideais protestantes, a Igreja Católica criou o Movimento de Contrarreforma para reafirmar a fé católica. Lutero foi excomungado o que acalorou os conflitos entre os dois grupos religiosos.

Somente quando o Papa João XXIII, na década de 1960, convocou o Concílio Vaticano II para discutir a necessidade de a Igreja Católica se adaptar ao mundo moderno, é que a situação tomou possíveis rumos à mudança. Foi nessa década, e muito por conta da intervenção do Papa junto ao Vaticano, que algumas das teses de Lutero foram aceitas.

As igrejas que surgiram após a Reforma Protestante chegaram ao Brasil a partir do século XIX. E hoje, passados 500 anos de luta luterana, tanto a Igreja Protestante quanto a Igreja Católica Romana dedicam esforços para que os conflitos permaneçam no passado.

Celebremos hoje a coragem de um homem que estendeu o leque de possibilidades da fé. Mudar é possível quando buscamos a paz e abrirmos os caminhos para o diálogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: