MATÉRIA ESPECIAL: O que aprendemos com os Sonhadores

Com a disciplina de Comunicação Comunitária, nós aprendemos que, informação sem formação, não resulta em nada.  Comunicar, nada mais é do que uma via de mão dupla. Ao mesmo tempo em que informamos e educamos, seremos educadas.

No primeiro encontro, o que nos comovia e nos prendia, era a curiosidade nos olhares daquelas crianças. A sensação que tivemos, foi que, sobre nós, há um poder de formação e de informação. Ali, podemos perceber o quanto nossa profissão é útil para a sociedade. Nós nos sentimos úteis àquelas crianças, que, tão novas, já sabem que nós, futuros jornalistas, possuímos em nossos ombros o “poder” de informar, educar e formar.

Já no segundo encontro, onde aconteceu a Oficina dos Sonhos, a sede por conhecimento era notável. O ápice da oficina foi o momento onde as crianças, tão novas, já sabiam quais profissões queriam seguir. Foi emocionante quando elas se reconheceram no Apolônio, personagem principal da peça, que, mesmo com diversas chances de desistir de seus sonhos, não abriu mão de seu futuro tão planejado.

No terceiro encontro, foi nítido que o jornalismo, tem sim, um peso enorme. Nós jornalistas, temos em nossas mãos a força de mudança da sociedade, podemos ajudar o mundo a ser tornar um espaço melhor. Ao interagir com aqueles amáveis idosos, juntamente com aqueles pequenos seres humanos, que possuem uma alegria contagiante e uma energia incessável, fica nítido que está em nossas mãos a força e a ferramenta para a mudança tanto na sociedade, como na forma de ser um profissional da Comunicação.

É comum que algumas daquelas crianças queiram se espelhar em exemplos que estejam fora de sua vivência social, e nós nos orgulhamos em ter a chance, de ser um exemplo à ser seguido. Abaixo, depoimentos de algumas das alunas do 6º período de Jornalismo, que foram responsáveis pela montagem e realização da Oficina do Sonhos.

_DSC0235
Alunos da Escola Padre Anchieta, animados durante o trajeto até à Faesa, onde seria realizada a Oficina dos Sonhos / Foto:  Flávia Máyla Passos
“A transformação é inevitável para ambos os lados. Notar que somos a construção de experiências vividas ao longo da nossa trajetória nos faz enxergar o outro de maneira mais sensível. A empatia é a palavra-chave para resgatar a humanidade em uma sociedade que costuma ser tão desumana. Essa oportunidade, sem dúvida, desconstruiu os pré-conceitos enraizados, e agora, já faz parte da nossa construção como ser humano, profissional e cidadão.” Joyce Patrocínio
michelle-alves-91
Sonhadores curiosos para verem as fotos que tiraram dos Idosos / Foto: Michelle Alves

“Acredito que de encontro em encontro, cada um de nós levamos um aprendizado para a vida. Da maneira em que aprendi com as crianças a ver o mundo de forma diferente, enxergando a simplicidade como algo extraordinário, espero que tenhamos as ensinado a nunca parar de sonhar. Sonhar e acreditar que elas podem ter o futuro incrível que hoje elas imaginam. Que tenham entendido que para se sentir realizado, podem ser dentista, motorista, gari, médico(a), professor(a) ou o que bem entenderem, se eles lutarem para alcançar. A visita ao asilo mostrou o brilho no olhar de crianças, idosos e quem mais estava lá.” Carolina Vieira

_DSC0176
A interação dos Sonhadores com a aluna Shirlane Santos, que atuou como Apolonia, a personagem principal da Oficina dos Sonhos / Foto: Flávia Máyla Passos

“Com as oficinas ministradas proporcionamos um espaço para a troca de conhecimentos e fontes de inspiração, isso porque aprendemos muito com as crianças em uma troca de conhecimento mútuo. E se a comunicação é do povo, feita por ele e para ele nada mais justo que mudar o olhar de quem faz comunicação. Tornando-os mais empáticos, solidários e dispostos a ouvir o outro. Eu tenho certeza que exercitar todo o conteúdo aprendido em um projeto tão lindo e humano como esse foi a melhor experiência da graduação. Faltava isso e foi gratificante.” Shirlane Santos

projeto-lumiar-a-fotografia-unindo-gerac3a7c3b5es-1
A escolha da trilha sonora, com direito a coreografia, ficou com a aluna Jaciele Simoura. Os pequenos mostraram muita energia. /Foto: Zanete Dadalto

“Ir da teoria para prática é uma das experiências mais ricas que um aluno pode ter. Sentar, aprender, planejar, colocar a mão na massa, vê as ideias se tornando reais, apresentar elas a seres humanos tão puros de coração, aprender com eles, nos fantasiar das mais diversas profissões, dançar, pular, cantar, ensinar que sonhos são possíveis e você pode ser o que quiser. Nada resume melhor o que é uma comunicação feita pelo povo e para o povo do que esse projeto.” Jaciele Simoura

ed996993-fb98-4243-b124-9bb3a68eb0a4
No terceiro encontro a Sonhadora Romilda mostrou muito entusiasmo com o idosos do Asilo de Vitória. Teve direito até a selfie / Arquivo pessoal

“Foi uma experiência incalculável, indefinível e extraordinária se doar. Se os egoístas soubessem, como é bom se doar aos outros sem esperar nada em troca. Se doariam só por mero egoísmo. Mais uma vez foi impossível sair ilesa, chorei ao lembrar como seria bom ter alguém que tanto amo para cantar comigo um sertanejo meio desafinado. Quão bom foi sentir a energia do meu avô naquele lugar. Senhor Valter, meu avô, foi um homem incrível! Tão espetacular que me deixou de herança o desejo pelo bem estar do outro.” Flávia Máyla Passos

WhatsApp Image 2017-11-28 at 16.08.50
O sorriso largo, dos pequeninos Sonhadores e das alunas, demonstra o quão animado e divertido foi esse encontro / Arquivo pessoal

“Com este projeto, eu aprendi que temos em nossas mãos o poder de educar. No começo do curso, de modo geral, eu pensava que ao jornalista cabia apenas o papel de informar. Mas, ao decorrer do período eu percebi que posso educar e ser educada. Além de toda a gratidão que sinto por ter participado, eu tive a oportunidade de compreender como funciona de forma prática e teórica a democratização, e em certos momentos, a falta de democratização na comunicação comunitária no Brasil. E como diria Kaplún uma comunicação libertadora, transformadora, que tem o povo como gerador e protagonista, tem sim, a força para a mudança que queremos.” Josivani Moreira

Ah, o período está acabando, mas ainda temos a realização do último encontro, que ocorrerá no dia 07 de dezembro, numa quinta-feira, em mais uma visita ao asilo. Dessa vez com direito a presentes vindos diretamente do Papai Noel, e assim, as gerações se despedirão em clima de natal.

Um comentário em “MATÉRIA ESPECIAL: O que aprendemos com os Sonhadores

Adicione o seu

  1. Vivenciar com crianças é tudo de bom. Elas são especiais. Todo investimento possível para com elas é mega importante. Sempre adorei trabalhar junto delas. Ensino aprendizagem. Acreditem. Abraços, miriamcarmigan.Wordpress.com Buscando o Sol

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: