Dia da Imprensa

Atualmente, o dia da imprensa é comemorado dia 1º de junho. Este dia foi escolhido porque em 1º de junho de 1808 nasceu o Correio Braziliense, fundado por Hipólito José da Costa. Apesar de ser um jornal clandestino, as edições dele eram mensais, e ele é considerado o primeiro jornal do Brasil. Sua circulação acabou em 1º de dezembro de 1822, contabilizando 175 números, agrupados em 29 volumes.

O dia da imprensa era comemorado em 10 de setembro, por ser a data da primeira circulação do jornal oficial da Corte, “Gazeta do Rio de Janeiro”. Porém, em 1999, foi reconhecido o fato de que o Correio Braziliense tinha sido o primeiro jornal a circular no país, mudando a data de comemoração.

Importância

A imprensa ajuda a formar opiniões de cidadãos, por isso deve haver imparcialidade e liberdade de expressão. Quando uma ditadura é implantada em um país, a primeira coisa que os ditadores fazem é censurar a imprensa, pois estes conhecem a força dos veículos de comunicação.

Algumas pessoas dizem que a imprensa é o “Quarto Poder”, remetendo aos três poderes políticos: Judiciário, Legislativo e Executivo. É apelidada assim porque a imprensa tem um forte poder de influência.

Humor

Reunimos algumas gafes de jornalistas que circularam em todo Brasil para vocês rirem um pouco…

Quando Lilian Witte Fibe riu da velhinha traficante

 

 

Até eu riria…

Quando o Evaristo Costa ofereceu um mamão para Sandra Annenberg

 

 

 

 

 

 

Essa piadinha foi ruim demais, Evaristo.

Quando a Zileide Silva se perdeu…

 

 

 

Ela tava toda perdida, coitada…

Quando William Waack roubou texto de Cristiane Pelajo

 

 

 

 

 

Nunca roube a fala de uma mulher.

Quando a jornalista Juliana Alvim se perdeu na programação

 

É tanta mudança de programação que o SBT faz que até a jornalista se perde.

Quando a repórter do Paraná, Gizah Batista, atendeu o celular ao vivo

 

 

 

 

Nem os apresentadores entenderam.

Quando a jornalista Fernanda Galvão, da GloboNews, se desentendeu com a apresentadora Carla Lopes

 

 

 

 

 

 

 

“Você não me avisou, amor”.