#FaesaNoIntercom – Violência virtual

Os alunos de Publicidade e Propaganda Guilherme Paulino e Alice Áquila, orientados pelo professor Felipe Dall’Orto, produziram um trabalho que foi indicado ao Expocom Sudeste 2018, sendo um dos 14 projetos que saíram da FAESA Centro Universitário e invadiram as terras mineiras nos dias 7, 8 e 9 de junho. O vídeo publicitário produzido pelos universitários abordou um tema bastante importante e polêmico: violência virtual.

Categoria: Vídeo Publicitário

Título: Violência virtual: panorama da agressividade nas redes sociais

O professor Felipe Dall’Orto, com a disciplina de Publicidade Eletrônica, foi quem originou a ideia de os alunos, na época do quinto período de Publicidade e Propaganda, produzirem um VT, também chamado de comercial de TV, em parceria com a disciplina de Audiovisual, do professor William de Oliveira. Na época, Guilherme Paulino e Alice Áquila contaram com a ajuda de Brunna Christino Santanna, Bruna Jorge Moraes e Kerõ Roncetti, outros colegas da sala de aula deles, para a produção do curto vídeo para as disciplinas.

Dall’Orto explica que a ideia partiu dos próprios alunos e que foram eles, sozinhos, que pensaram em abordar o tema violência contra mulher. Com a ajuda do professor, os alunos chegaram à linguagem correta para TV com toda a ideia do VT já montada na cabeça deles. “Eles foram muito felizes na escolha deles. Além de saber muito bem o que eles queriam, os dois são muito bons em ouvir as orientações”, pontua.

Os universitários decidiram, na produção para sala de aula, abordar a agressividade nas redes sociais. Guilherme conta que o desejo do grupo era o de mostrar que ainda falta educação em algumas pessoas. “Ainda falta um pouquinho de pensar que, às vezes, atrás da tela, há um ser humano e que esse ser humano possui sentimentos. Ele se magoa”, explica. Ele ainda diz que foi uma experiência muito boa e interessante por terem vivenciado toda a rotina de produção de um VT.

Do grupo que participou na produção do comercial de TV, Guilherme e Alice demonstraram o interesse de levar o projeto para o Expocom Sudeste 2018. Guilherme conta que, ano passado, eles já tinham enviado um trabalho para o Expocom Sudeste 2017 e Alice foi a responsável por apresentar o projeto em Volta Redonda, onde aconteceu a exposição. Neste ano, ele quem ganhou a tarefa de expor o novo projeto em Belo Horizonte.

Infelizmente, o trabalho dos alunos não foi selecionado para o Intercom Nacional, que vai acontecer em Joinville, Santa Catarina. Mas Guilherme comenta que é muito interessante estar no Expocom e ver o que outras pessoas de outros Estados têm feito e como têm feito tais trabalhos. “O lado da competição fica de lado e acaba sendo um momento agregador ver outros modos de se trabalhar. Ver pessoas motivadas por outras questões além das nossas”, afirma.

Apesar de não terem conseguido o prêmio, o universitário descreve que a felicidade vai além de ter sido um dos cinco melhores trabalhos do Sudeste: ambos os alunos ficaram mais felizes ainda pelos colegas que passaram para a etapa Nacional porque sentem que é um esforço coletivo.

E isso só foi possível graças ao Dall’Orto, que se disponibilizou, revisou trabalhos nos finais de semana, e ao Mazzei e aos outros professores que incentivaram todos os alunos ao mesmo tempo. Tudo isso aconteceu graças à orientação dos nossos professores“, declara.