Rússia em foco: parte 2

Após traçarmos um panorama histórico, político, econômico, religioso e esportivo da Rússia, chegou a hora de conhecermos outros aspectos que compõem a cultura deste imenso país eurasiático.

Literatura

fiodor dostoiévski
O grande autor Realista Dostoiévski

Grandes obras russas ganharam o mundo e influenciaram a literatura. Exemplo disso ocorreu com o romance “Crime e Castigo“, de Fiodor Dostoiévski, conhecido como fundador do Realismo. Dentre as várias Eras utilizadas para dividir os períodos de criação de livros, outros autores também ganharam notoriedade, dentre os quais: Alexander Pushkin, conhecido como o fundador da literatura moderna naquele país; Liev Tolstoi, contemporâneo de Dostoiévski; Mikhail Lérmontov, da Era Antiga, entre outros.

As Eras foram divididas em Era Antiga, Era pré-Dourada, Era Dourada, Era da Prata, Era Soviética e Era Pós-Soviética, sendo que durante a Era Soviética ocorreu censura a muitos escritos pelo poder comunista, o que resultou em exílios ou em trabalhos forçados nos Gulags (campos para onde eram enviados os inimigos do regime). Após o fim do comunismo, com a reabertura econômica, a literatura se encontrava e permaneceu em declínio.

Cinema 

Um ano após os franceses darem o ponta pé inicial para o cinema no mundo, com os irmãos Lumière em um filme de 50 segundos, os russos lançaram a coroação do Czar Nicholas II, em maio de 1896. A indústria do cinema cresceu de forma acelerada e boa parte dos filmes se inspirava na literatura, baseados em livros de Pushkin e Tolstoi.

Ao contrário do que aconteceu com as obras literárias no momento da instalação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, o cinema decolou, em especial com incentivo de Vladimir Lênin, que considerava a indústria cinematográfica a mais importante dentre as artes, servindo como instrumento de propaganda do governo. A partir daí nasceram grandes cineastas, tais como Sergei Eisenstein, cuja produção mais famosa foi provavelmente O Encouraçado Potemkin (1925).

Já sob o comando de Stalin e com o fim do cinema mudo, os filmes e documentários continuavam a servir como forte propaganda estatal. Já durante a Segunda Guerra Mundial, a Rússia levou seu primeiro Oscar com o longa Moscou Contra-ataca (1942), de Leonid Varlamov.

Com o fim do regime totalitário comunista, as produções no cinema partiram para o viés mais artístico, ao exemplo do premiado em Cannes intitulado Os Guindastes estão voando, dirigido em 1957 por Mikhail Kalatozov.

Sem apoio do governo, ao final do regime, a crise econômica afetou o cinema e começa agora a fase de recuperação. No entanto, alguns feitos como a película Queimada Pelo Sol, de Nikita Mikhalkov, em 1994, resistiram. Este levou o Oscar de melhor filme estrangeiro e venceu também em Cannes.

Música

Com alguns dos maiores compositores clássicos que a história mundial já teve, a Rússia desenvolveu inicialmente a música atrelada à religião. O primeiro não religioso a se destacar foi Mikhail Glinka, que viveu em meados dos anos 1800, fundou a escola de música nacional e escrevia óperas.

compositor russo
O músico Pyotr Ilyich Tchaikovsky

O primeiro compositor a ganhar fama em níveis mundiais foi Pyotr Tchaikovsky (1840 – 1893), graças a ele foram originados os balés “O Lago dos Cisnes”, “A Bela Adormecida” e “Quebra Nozes”. Aliás, ao tratar de ballet, a Rússia conta com uma das mais prestigiadas escolas do mundo, o Ballet Bolshoi, em Moscou.

Gastronomia

Apesar de ter beirado a estagnação criativa em tempos de guerra e de socialismo, a gastronomia russa é bastante rica, repleta de mesclas da cultura europeia com a cultura oriental e de herança das antigas nações da URSS. O sabor agridoce é predominante e a culinária costuma ser bastante saudável.

borscht
Para esquentar, uma sopa Borscht

Com o frio intenso que invade o país durante boa parte do ano, cremes e sopas são uma tendência forte. Exemplos de sopas tradicionais são o Borscht, de origem ucraniana, que leva beterraba e tomate e é servida quente, e a Okroshka, que tem base de vegetais, ovos e carne e é servida fria.

Além disso, o creme azedo (sour cream) é amplamente utilizado em diversas combinações, dentre elas o que a gente conhece como Strogonoff (na Rússia existe o Stroganov). Uma curiosidade é o caviar, que lá faz parte do dia a dia das pessoas, sendo um produto barato.

Língua

alfabeto cirílico
O alfabeto usado na Rússia

O idioma russo carrega algumas peculiaridades, dentre as quais está o uso do alfabeto cirílico, que desde o ano de 1918 conta com 33 letras. Sua origem se deu sob às ordens do Imperador Bizantino Miguel III, que decidiu estruturar um alfabeto próprio para a língua eslava.

Apesar disso, engana-se quem pensa que a única língua oficial do país é o russo. Com um país marcado por ser multiétnico, 37 idiomas são considerados oficiais, dentre eles: a língua Tchuvache, falada no sudoeste do país, que não conta com a palavra “sim” em seu vocabulário, a língua Komi, usada a nordeste dos montes Urais e língua Buriata, falada na região da fronteira com a Mongólia, cuja maioria da população é budista.

Além disso, poucos russos falam inglês, em especial fora dos grandes centros urbanos como Moscou e São Petersburgo. Portanto, um conselho para quem vai visitar o país é decorar algumas expressões importantes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: