Gustavo Coutinho Indica

Conhecido pelo papel que desempenha como responsável técnico pelo internacionalmente premiado laboratório de Publicidade e Propaganda da FAESA, também reconhecida como a melhor agência Jr. de Publicidade e Propaganda do sudeste, a Agência Integrada, Gustavo Coutinho é formado em Rádio e TV e pós graduado em Marketing pela FAESA Centro Universitário.

E nesta edição da coluna Quem Indica serão mencionadas as sugestões dele, que não é viciado em séries, mas que é um grande apreciador da música. Nesse sentido, contou que toca instrumentos desde seus 10 anos de idade e que coleciona guitarras e pedais.

Além disso, o comunicador adora um bom café. Aliás, anota aí a primeira indicação dele: ler os livros e revista sugeridos tomando um espresso no Café Bamboo, na Praia do Canto.  “O ambiente é muito legal e a torta de chocolate é sensacional. Também indico o bolo integral de banana!”.

Livro

escritor colombiano
O grande Gabriel García Márquez

Gustavo, ou Guga, como é conhecido nos corredores da FAESA, recomenda alguns clássicos, dentre eles: “Cem anos de solidão”, do colombiano Gabriel García Márquez e “A Metamorfose”, do tcheco Franz Kafka. “Dos brasileiros, gosto muito do enredo de “O Alienista”, de Machado de Assis“, completou. Só gigante, hein!?

Série

Narcos
É possível assistir a série que retrata o narcotráfico colombiano pela Netflix

Gustavo, desde que soube que participaria da coluna, fez um alerta: tenho uma deficiência com séries e filmes, sou péssimo nisso. Mas não houve problema, ainda assim ele conseguiu fazer uma excelente indicação. Adoramos!

Séries demoram, não tenho muita paciência, mas vi Narcos e gostei bastante. Apesar da interpretação caricata de Wagner Moura, achei bem intensa, principalmente a primeira fase. Estou aguardando a 3ª temporada”, definiu Guga.

Filme

Até o Último Homem, além de ser baseado em uma história real, tem uma direção impecável de Mel Gibson. Filme relativamente novo e super premiado“, dissertou brevemente o responsável técnico pela Agência Integrada acerca da película que toma como cenário a Segunda Guerra Mundial.

Revista

neymar na capa de trip
Jornalismo de um jeito diferente

Trip é imediatamente uma indicação, ele nem hesita. A revista tem um viés de Jornalismo bastante criativo e conta com credibilidade construída em 30 anos de tradição.

Música

Don’t Look Back In Anger, do Oasis. Já gostava dessa música, mas ela ganhou um significado especial após ser cantada pelas torcidas da França e da Inglaterra, juntas, em um jogo entre as seleções em Paris, após o atentado de Manchester (no show da cantora Ariana Grande). Uma homenagem emocionante que se transformou em um hino contra o terrorismo“, relatou Gustavo.

Dicas para a Profissão

Entusiasta das viagens, Gustavo instiga: “viajar com a cabeça aberta para viver e assimilar novas culturas é sempre uma experiência fantástica. Amplia o repertório cultural e impulsiona a criatividade“, contou ao definir o que considera relevante para um bom profissional.

Um profissional de referência

Não tenho um nome de referência. Tenho um grande amigo que passou por grandes empresas de comunicação no Brasil e é uma espécie de conselheiro em épocas de “conflitos”. Conversamos muito sobre tudo e ele esteve presente nos momentos mais importantes da minha vida. É aquele cara que parece estar sempre um passo à frente da média. Ótimo papo, sempre um tapa!”, expressou o comunicador, sem revelar o nome do amigo, para respeitar sua postura mais reservada.

Uma inspiração para a sua carreira

padre léo
O já falecido padre Léo

Guga revela uma fé inspiradora, ainda que se defina como um católico não fervoroso. Desse modo, contou que assiste, às segundas feiras pela noite, a Canção Nova. “Ligo a TV só para ver o Padre Léo falar. Já falecido, suas missas são reprisadas pelo canal e são um show de oratória e de como a comunicação simples, descomplicada e leve encanta as pessoas. Procuro me inspirar nesta simplicidade para me fazer entender, seja nos textos que escrevo, seja na orientação dos materiais produzidos pelos nossos alunos”, comentou.

Momento histórico marcante

A perspectiva histórica de Gustavo nos remeteu à captura do ditador iraquiano Saddam Hussein, no norte de seu país, pelo exército norte-americano. “Talvez não seja tão importante quanto a queda do Muro de Berlim em 1989 ou o atentado às Torres Gêmeas, mas por todo o desenrolar da operação e pelo antes, durante e depois cinematográficos, a captura foi um momento que marcou bastante. Foram meses acompanhando pela imprensa um “filme” que parecia não ter fim. Finalmente foi encontrado num buraco subterrâneo, sujo, desorientado e depois condenado à morte por enforcamento“, relatou em detalhes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: