As cadeiras mais cobiçadas em outubro

Gregos e romanos foram os inventores da política para que houvesse uma organização da Pólis (cidade). Quando se conversa sobre política nos mais variados ambientes, sejam eles familiares, salas de aula, trabalho e etc., sempre haverá uma divergência de pensamentos.

O pensamento absolutista dominou o início da organização política brasileira, ainda no período colonial, até o período em que conquistamos a nossa independência em 1889. A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da nossa liberdade política. Na Constituição de 1988, o Brasil deu um grande passo para Democracia, foi feita a mais completa cartilha de leis que o pais já teve.

Livro da Constituição
Charge da Constituição de 1988 / Foto: Google

A democracia é importante para a participação da população na escolha de seus representantes através dos partidos políticos. Embora essa forma de governo no Brasil seja jovem, com apenas 30 anos. Desde a Constituição, elaborada na década 80, a política brasileira vem sendo protagonizada por poucos partidos. A batalha pelo poder a cada período eleitoral vem mostrando diferentes pontos negativos na política brasileira, dentre eles podemos citar a corrupção.

Escudo dos partidos políticos
O PT e o PSDB vem protagonizando as eleições desde a redemocratização do país em 1988 /   Foto: Google

 A corrupção dos partidos vem desmotivando os eleitores nos últimos anos. Por conta disso, segundo o especialista em Marketing Fernando Carreiro, os políticos estão tendo que se reinventar. “Eles vão precisar estar mais sintonizados com os eleitores”, comenta.

Neste domingo (07/10) os eleitores vão para as urnas eleger os representantes nos níveis estaduais e federais. Os cargos estaduais são para Governador e Deputados Estaduais; para os cargos federais, os eleitores irão às urnas para eleger o Presidente da República, Senadores e Deputados Federais. Conheça mais sobre os cargos e suas principais atribuições:

Presidente

O Poder Executivo tem a função de governar o povo e administrar os interesses públicos, de acordo com as leis previstas na Constituição Federal. No Brasil, país que adota o regime presidencialista, o líder do Poder Executivo é o Presidente da República que tem o papel de chefe de Estado e de Governo.

No pleito de 2018, estão registrados 13 candidatos à presidência, tendo o eleitor uma grande “variedade de ideologias” para escolher quem será seu representante em Brasilia. Está corrida pelo Palácio de Planalto é a mais pulverizada depois da eleição de 1989, a primeira da redemocratização, quando foram 22 os presidenciáveis.

Pálacio do Planalto
Palácio do Planalto, sede do Governo Federal / Foto: Google

Senador

Na função clássica do legislativo, o Senador pode propor leis, normas e alterações na Constituição. Mas, além dessas funções, o Senado é uma câmara revisora, já que tem a prerrogativa de avaliar e rever as propostas e projetos que já foram votados na Câmara dos Deputados. Como o mandato de senador dura oito anos, a renovação das vagas é parcial: um senador em uma eleição, dois senadores na eleição seguinte. Portanto cada Estado é representado por três senadores, numa somatória geral de 81 senadores no Congresso que representam os Estados que compõem a federação. Este ano o Espírito Santo escolhe dois senadores.

Senado Federal
Edifício da Câmera dos deputados e Senado Federal em Brasilia/ Foto: Google

Deputado Federal

A principal função do deputado federal é legislar. Cabe a ele propor, discutir e aprovar leis que podem alterar até mesmo a Constituição. É também o deputado federal quem aprova ou não as medidas provisórias, propostas pelo presidente. A quantidade de deputados federais é definida pela Lei Complementar nº 78 de 1993, que estabelece um limite máximo de 513 deputados. O número de deputados federais representantes de cada estado varia entre 8 e 70, a depender do tamanho da população local. A distribuição das vagas é calculada com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e pode ser ajustada no ano anterior a cada eleição.

Câmara-dos-deputados
Visão interna da Câmera dos Deputados Federais em Brasilia / Foto: Google

Governador

É função do governador a direção da administração estadual e a representação do Estado em suas relações jurídicas, políticas e administrativas, defendendo seus interesses junto à Presidência e buscando investimentos e obras federais. O mandato de um governador do Brasil dura quatro anos e pode se estender por igual período se o mesmo for reeleito pelo voto direto

Palácio de Anchieta
Palácio de Anchieta, sede do governo do Espirito Santo / Foto: Google

Deputado Estadual

Como representante do povo na Assembléia Legislativa, a principal função do deputado estadual é legislar. Cabe a ele propor, emendar ou alterar os projetos de lei que representem os interesses da população, desde que eles não entrem em conflito com as normas federais ou municipais. Outra importante função do deputado estadual é fiscalizar o trabalho do governador, garantindo a boa administração do Estado. É o deputado estadual o responsável por julgar anualmente as contas prestadas pelo Executivo estadual e fiscalizar outras ações administrativas, como a execução orçamentária. O mandato de um deputado estadual no Brasil dura quatro anos e pode se estender por igual período se o mesmo for reeleito pelo voto direto.

Assembleia-Legislativa
Assembleia Legislativa do Estado do Espirito Santo/ Foto: Google

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: