Cinco estádios do futebol capixaba passam por uma nova vistoria do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Espírito Santo e têm suas capacidades máximas reduzidas. São eles: Emílio Nemer, em Castelo, José Olívio Soares, em Itapemirim, Manoel Araújo de Oliveira, em Vila Velha, Salvador Costa, em Vitória e o Sumaré em Cachoeiro de Itapemirim.

O Estádio Emílio Nemer portava uma capacidade para 2.000 pessoas, mas depois da nova vistoria do Corpo de Bombeiros teve uma redução de 95 lugares em sua capacidade, contendo agora com espaço para 1.905 torcedores. Já o Estádio José Olívio Soares em Itapemirim ficou com capacidade para 1.365 pessoas, o antigo documento também determinava a capacidade máxima para 2.000 pessoas. 

 

 

 

 

 

O novo alvará do Estádio Manoel Araújo de Oliveira é considerado um espaço para 784 pessoas. Uma redução de 216 lugares em relação ao antigo documento que autorizava eventos para 1.000 pessoas no estádio. O Salvador Costa teve uma redução de 634 assentos, possuindo agora uma capacidade máxima de 2.366 pessoas sentadas, o antigo alvará determinava que o estádio possuía 3.000 lugares. Já o Sumaré passa a conter 5.564 lugares, antes do estádio continha espaço para 6.000 pessoas.

 

 

 

 

Confira os alvarás emitidos pelo Corpo de Bombeiros:

Clubes

Com isso até o momento Atlético Itapemirim e o Castelo estão com os estádios irregulares para disputar o Campeonato Capixaba de 2019 já que o 30º artigo do Regulamento do Capixabão 2019 diz que a capacidade mínima para sediar jogos da primeira, segunda e terceira fase é de 2000 pessoas sentadas.

O Presidente do Conselho Fiscal e Deliberativo do Castelo FC , Wagner José Inácio diz que o clube foi pego de surpresa por a nova vistoria do Corpo de Bombeiros. O Clube pretende construir até o início do Capixabão os 95 assentos que faltam para os 2.000 lugares exigidos.

“Vamos procurar providenciar a construção desse total de 95 assentos. Até a primeira partida do campeonato, com certeza, a arquibancada vai estar com condições de liberação”, diz Wagner.

Já o Presidente do Clube Atlético Itapemirim , Armando Zanata, comenta que deve pedir um reavaliação do Corpo de Bombeiros e terá que adequar o estádio para voltar a receber jogos do Capixabão.

“O Atlético vai ter que se adequar, se o Atlético não tiver condições de promover as mudanças necessárias, o que eu acho que é muito difícil de conseguir, teremos que jogar, em função dessa dificuldade, em outro estádio, provavelmente Kleber Andrade ou Sumaré, vai depender do custo” comenta Zanata..

O estádio Manoel Araújo de Oliveira não comporta mais a capacidade miníma para receber jogos da Série B Capixaba, pois o artigo 30 do Regulamento Geral de Competição Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES) em seu parágrafo único diz que a capacidade mínima de um estádio para receber jogos da primeira fase da competição é de 1.000 pessoas sentadas.

O Presidente do Vilavelhense, Miguel Trés fala que ainda não tomou conhecimento dessa alteração e assim que o tiver também irá recorrer da mudança. Caso não seja possível retornar a capacidade anterior irá enviar um requerimento a FES para que o regulamento seja alterado, modificando a capacidade mínima de público.

“Não tomei conhecimento deste relatório. Evidentemente que, se confirmado oficialmente, iremos recorrer pois durante dois anos recebemos o Alvará com capacidade para 1000 pessoas. Caso não seja possível retornar a capacidade inicial faremos um requerimento à Federação no sentido de alterar no regulamento a capacidade mínima de público. Se não obtivermos êxito junto à Federação, poderemos mandar nossos jogos no Estádio Gil Bernardes em Vila Velha.”, fala Trés.

Federação

O Presidente da FES, Gustavo Vieira afirma que o Regulamento Geral de Competições será apresentado como uma regra para todas as competições profissionais do futebol capixaba.

“A mudança no regulamento não irá ocorrer, porque não é só o Regulamento do Campeonato é o Estatuto da Federação e o Regulamento Geral, e o Regulamento do Capixabão 2019 já foi publicado. Já avisamos o Castelo e o Atlético de Itapemirim.”, afirma o Presidente.

Corpo de Bombeiros

Entramos em contato com o Corpo de Bombeiros para saber o porque dessa mudança as vésperas da competição e o que havia de errado nas antigas vistorias e o Tenente Joathan Rodrigues diz que só foram verificadas a reais capacidades dos estádios.

“Na verdade não foram reduzidas e sim verificadas as reais capacidades dos estádios uma vez que alguns estavam com suas capacidades liberadas de forma equivocada.”, diz o Tenente.

 

Atualizado – 09 de Janeiro de 2019 às 21:16
Posted by:Vinícius Antunes

Uma resposta para “Corpo de Bombeiros diminui a capacidade de estádios do Capixabão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s