Os finalistas do 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo foram selecionados. O aluno de Jornalismo da FAESA Wellington Anholetti e o egresso, também de jornalismo, Leandro Fidelis estão na final. Os vencedores serão divulgados em premiação no dia 19 de março em Brasilia, na sede da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Leandro Fidelis, formado em dezembro de 2018, foi escolhido como um dos finalistas nessa competição pela reportagem “Pó de Mulheres” publicada pela revista Safra ES com o intuito de mostrar a iniciativa das cafeicultoras na produção do primeiro café 100% Conilon e feminino do Brasil.

A reportagem já venceu, em dezembro do ano passado, o primeiro lugar no Prêmio de Jornalismo Cooperativista Capixaba. Agora concorre nacionalmente. “Foi uma grata surpresa a reportagem. Fiquei feliz em divulgar o trabalho das mulheres com o café Conilon junto à cooperativa no município de Muqui. Foi uma reportagem que gostei muito de fazer . Foi uma surpresa a primeira colocada no Prêmio de Jornalista Cooperativista”, diz Leandro.

Outro finalista do Espirito Santo é o Wellington Anholetti. Ele concorre ao prêmio com Marcos Menezes, coautor, com a reportagem “O poder do cooperativismo na sustentabilidade do homem no campo”. Wellington é aluno da FAESA e está no 7º período de jornalismo.

Wellington conta que esse é o segundo premio nacional que a dupla concorre. Eles venceram o prêmio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) de Jornalismo com a reportagem “Eja: uma modalidade que reivindica um novo pensamento acerca das politicas educacionais”. O conteúdo ganhou vida na voz do repórter Saul Josias e foi veiculada na Rádio Espírito Santo. “É muito gratificante ser finalista do prêmio, pois concorremos com ‘gigantes do jornalismo’ e ainda somos estudantes”.

O aluno da FAESA explica ainda que a reportagem “O poder do cooperativismo na sustentabilidade do homem no campo” durou um mês para ser realizada e somente foi possível devido ao amor que ele e o colega (coautor) Marcos Menezes tem pelo radiojornalismo. Wellington venceu também, em 2018, o Prêmio do Jornalismo Cooperativista Capixaba na categoria universitário com a reportagem “Programa educacional leva formação agro para estudantes de Santa Maria de Jetibá” .

“Produzir uma matéria sobre cooperativismo e o café capixaba foi maravilhoso. Falar daquilo que o capixaba tem de precioso é extraordinário. Poder estar em contato com produtores e organizações que trabalham com o café é algo sensacional. A gente acaba conhecendo e compreendendo de onde vem tanta paixão” .

Wellington Anholetti

Wellington relata que o estudante de jornalismo deve sempre confiar e buscar o que deseja. Para ele, o importante é participar dos concursos, independentemente do resultado final. “O importante é o aluno ou a pessoa acreditar no potencial. Buscar fazer o melhor trabalho no campo. Um bom assunto, uma boa apuração e uma boa edição. O resultado será somente uma consequência do bom trabalho”.

Foto destaque: Site do Conselho Nacional do Café

coffee GIF

  RELACIONADOS

Suzano vence prêmio de Práticas de Sustentabilidade em ProcessosSafra ES concorre no 2º Prêmio Café Brasil de JornalismoPrêmio CNA Agro Brasil é entregue a personalidades do setor

, publicada pela revista Safra ES

Publicado por:Thalita Mathias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s