Vinícius Antunes

Sérgio Moraes Sampaio, filho de Raul Gonçalves Sampaio e de Maria de Lourdes Moraes, natural de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Espírito Santo, nasceu no dia 13 de abril de 1947. Sergio Sampaio foi compositor e músico de samba, choro, rock e blues. Suas músicas fizeram sucesso no início da década de 70 e até hoje são celebradas por seus admiradores, os sampaistas.

O filho da professora e do sapateiro e maestro inicialmente queria ser locutor devido a voz marcante. Começou a trabalhar na rádio ainda em Cachoeiro de Itapemirim, mas foi quando mudou para o Rio de Janeiro que definitivamente trabalhou como locutor. E foi a partir desse emprego que Sérgio começou a se aproximar dos músicos do Rio na época.

Sair do interior do Espírito Santo e ir para um grande centro como o Rio de Janeiro não é fácil e por isso que Sérgio Sampaio passou por alguns perrengues. E foi com o suporte do produtor musical da gravadora CBS Raul Seixas que Sérgio Sampaio chegou a produzir as primeiras músicas. Por meio dessa convivência que Raul e Sérgio se tornaram amigos e gravaram um disco chamado “Sociedade da Grã-Ordem Kavernista” , juntamente com Edy Star e Miriam Batucada.

Com o passar do tempo, Raul e Sérgio Sampaio seguiram caminhos diferentes e Raul Seixas se tornou uns dos grandes nomes da música brasileira. Já Sérgio Sampaio fez sucesso, porém nunca cativou multidões.

O grande sucesso

Muito reconhecido por sua poesia, musicalidade, melodia e por sua belíssima voz, Sérgio Sampaio possuiu como grande sucesso a música  “Eu quero é botar meu bloco na rua”. Essa música deu origem ao álbum de mesmo nome lançado em 1973.

O período histórico faz ajudar a compreender a letra da música. Quando ela foi lançada, a Ditadura Militar já estava há nove anos no poder e o Ato Institucional número cinco estava em vigor havia 5 anos, ou seja, a repressão estava em seus tempos mais sombrios. Apesar de ser uma música triste, “Eu quero é botar meu bloco na rua” foi muito cantada nos carnavais da época e até hoje é ecoada nos dias de folia.

Velho Bandido” e “Dona Maria de Lourdes” foram outras músicas que fizeram sucesso, porém nada comprado ao feito de “Eu quero é botar meu bloco na rua”.


Que eu estou no paradeiro
Dessa gente
Quem morreu, quem teve medo
Quem ficou?
Eu estou no bar do Auzílio ou na igreja
E onde quer que eu esteja
Eu não estou

Trecho da música “Dono Maria de Lourdes”

Origens capixabas

Reconhecido nacionalmente, Sérgio Sampaio nunca negou às origens capixaba e é por isso que sempre fez questão de colocar nas músicas alguma referência à terra natal.

Roberto Carlos e Sérgio Sampaio

O Sérgio Sampaio foi um grande admirador do rei Roberto Carlos. O sonho de Sérgio era que Roberto gravasse uma composição dele, no entanto o Rei nunca quis gravar um música de Sérgio Sampaio. A partir disso, Sérgio compôs uma música chamada “Meu Pobre Blues”, na qual fala de forma irônica sobre a rejeição que sofreu de Roberto Carlos.


Foi inútil…
Eu juro que tentei compôr
Uma canção de amor
Mas tudo pareceu tão fútil
E agora que esses detalhes
Já estão pequenos demais
E até o nosso calhambeque
Não te reconhece mais
Eu trouxe um novo blues
Com um cheiro de uns dez anos atrás
E penso ouvir você cantar


Trecho da música “Meu Pobre Blues”

Neste ano o LACOS – laboratório de Comunicação e Mercado dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da FAESA Centro Universitário estará presente na cobertura do festival Sérgio Sampaio. Os alunos estarão colaborando com a produção de conteúdo audiovisual, fotográfico e jornalístico. A cobertura do evento será feita nos dias 12 e 13 de abril no Sesc Glória e transmitido ao vivo pela TV FAESA – youtube.com/tvfaesa e no canal da TVE.

Confira a programação do 13º Festival Sérgio Sampaio:

12 de abril (sexta-feira):

Centro Cultural Sesc Glória

20h – Bate papo Musical com o guitarrista Renato Piau e a mediação de João Moraes e Fábio do Carmo.

Ingressos à venda na bilheteria do Teatro Glória a partir de 4 de abril: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia) e R$12,00 (conveniados)

Grappino Rango Bar e Casa de Bamba

22h – Sampaiada na Gama Rosa com intérpretes convidados cantando Sampaio nos dois bares do Centro de Vitória.

Couvert único.

13 de abril (sábado):

Bar do Auzílio

16h – Concentração para o Bloco na Rua, com o lançamento do “Samba do Bloco” no Festival e a presença de Renato Piau.

Centro Cultural Sesc Glória

20h – Grande show A Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sérgio Sampaio.

Grappino Rango Bar e Casa de Bamba

22h – Sampaiada na Gama Rosa.

Posted by:Vinícius Antunes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s