Bar do Auzílio: eterno refúgio de Sérgio Sampaio

Nathália Ferreira

Cachoeiro de Itapemirim, sul do Espirito Santo, Bar do Auzílio, década de 1960. Local onde Sérgio Sampaio, ainda jovem, tocava violão, comia piabinha, tomava cachaça e desfrutava a vida Boêmia. Antes, durante e depois do sucesso, Sérgio frequentava o lugar que era considerado o próprio refúgio. Centro de Vitória, capital Capixaba, 2019, casa Subtrópico “transformada” em Bar do Auzílio. Local onde será eternizado o refúgio do compositor e cantor Capixaba Sérgio Sampaio. 

Cozinha do Bar do Auzílio (Foto: Nathália Ferreira / Lacos – Núcleo de Fotografia)

O famoso bar do Auzílio, eternizado na canção “Maria de Lourdes” de Sérgio Sampaio, pela primeira vez foi reproduzido de forma sentimental no Festival Sérgio Sampaio. Localizado temporariamente na Casa Subtrópico, o local permite a conexão com os costumes da juventude do cantor. Com músicas “sampaístas”, debates, poemas e um bom bate-papo, o bar do Auzílio conta com uma culinária tipica de Cachoeiro com quibe cru, piabinha, batidinha de limão galego e caldo verde.

A ideia do bar do Auzilio aqui em Vitória é relembrar a nossa juventude que aconteceu no bar em Cachoeiro

João Moraes – Primo do Sérgio Sampaio
Piabinha, comida típica do bar do Auzílio. (Foto: Lorenzo Savergnini/Lacos – Núcleo de Fotografia)
Matéria produzida pelo LACOS – Núcleo de Audiovisual
Reportagem: Thalita Mathias / Imagens: Saulo Ribeiro

Na última quinta-feira (04), o bar do Auzílio recebeu Lucius Kalic com sua voz, violão e participações especiais de Igor Moraes e André Prando para eternizar as canções de Sérgio Sampaio. Além disso, Lucius Kalic também usou o espaço para divulgar o seu Songbook com reproduções das obras do cantor homenageado.

É uma grande honra estar conectado com a obra do Sérgio Sampaio

Lucius Kalic
Lucius Kalic e Igor de Moraes cantando Sérgio Sampaio no bar do Auzílio. (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

As homenagens prestadas a Sérgio Sampaio no bar do Auzílio antes da realização do Festival acontecem às quintas-feiras e aos sábados. Entretanto, existe a ideia de manter a realização desse cenário quinzenalmente. Um dos proprietários da Casa Subtrópico Gil Melo, 32 anos, revela que reproduzir o Bar do Auzilio é um sonho que vem sendo planejado desde 2017.

Existe uma imagética do que era esse bar por ser retratado em uma das músicas do Sérgio. É prazeroso realizar esse sonho

Gil Melo
Igor de Moraes tocando Sérgio Sampaio no Bar do Auzílio. (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

Esse ano acontece o 13ª Festival Sérgio Sampaio e durante todos esses anos o Festival aborda o cantor de uma forma diferente. A obra de Sérgio Sampaio foi tocada por orquestras, já foram expostas caricaturas, já foi cantada apenas por mulheres, entre outros. Contudo, esse é o primeiro ano que tem uma preparação anterior aos dias do Festival. A autônoma Linda Moraes, 49, conta que conheceu Sérgio Sampaio por meio do filho que é fã do cantor e frequenta os festivais há três anos.

A cada festival nós vamos descobrindo um pouco mais da obra do artista

Linda Moraes

Esse ano o festival conta com a participação especial de Renato Piau, amigo e violão de Sérgio. Com “assinatura” própria nos arranjos musicais e composições, Renato Piau vai estar presente o bar do Auzílio na próxima quinta-feira 11, no Sesc Glória dia 12 para um bate-papo especial com João Moraes e Fábio do Campo e no dia 13 para o “Bloco na rua” e o grande show no teatro Sesc Glória.

Histórias do bar do Auzílio

  • O Auzílio era um colecionador de cachaças. Ele as envelhecia e as enterrava. Inclusive, ele tinha uma estante com mais de 1000 tipos diferentes de cachaça
  • O Auzílio ganhou uma cachaça chamada Pelé produzida quando Pelé fez o seu milésimo gol. Entretanto, a cachaça não tinha a autorização para circulação e virou um item raro. O preço dessa única garrafa valeu o preço da coleção inteira
  • Além do bar, o Auzílio também tinha uma loja de pastel e caldo de cana e Sérgio Sampaio gostava de frequentar os locais

Neste ano o LACOS – laboratório de Comunicação e Mercado dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da FAESA Centro Universitário estará presente na cobertura do festival Sérgio Sampaio. Os alunos estarão colaborando com a produção de conteúdo audiovisual, fotográfico e jornalístico. A cobertura do evento será feita nos dias 12 e 13 de abril no Sesc Glória e transmitido ao vivo pela TV FAESA – youtube.com/tvfaesa e no canal da TVE.

Confira a programação do 13º Festival Sérgio Sampaio:

12 de abril (sexta-feira):

Centro Cultural Sesc Glória

20h – Bate papo Musical com o guitarrista Renato Piau e a mediação de João Moraes e Fábio do Carmo.

Ingressos à venda na bilheteria do Teatro Glória a partir de 4 de abril: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia) e R$12,00 (conveniados)

Grappino Rango Bar e Casa de Bamba

22h – Sampaiada na Gama Rosa com intérpretes convidados cantando Sampaio nos dois bares do Centro de Vitória.

Couvert único.

13 de abril (sábado):

Bar do Auzílio

16h – Concentração para o Bloco na Rua, com o lançamento do “Samba do Bloco” no Festival e a presença de Renato Piau.

Centro Cultural Sesc Glória

20h – Grande show A Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sérgio Sampaio.

Grappino Rango Bar e Casa de Bamba

22h – Sampaiada na Gama Rosa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s