Brendha Zamprognio

O 13º Festival Sérgio Sampaio foi realizado no Centro Cultural Sesc Glória, em Vitória, nos dias 12 e 13 de abril, data em que o Sérgio completaria 72 anos. Realizado desde 2007, o Festival foi lançado pelo Clube Capixaba de Vinil com o objetivo de dar destaque a obra do compositor cachoeirense. Em 2019, o evento buscou mostrar e popularizar cada vez mais as obras do compositor e cantor.

Na sexta-feira (12), o festival foi marcado por um bate-papo musical contando com a presença de Renato Piau, João Moraes e Fábio do Carmo. Intercalando histórias pessoais, experiências e músicas de Sérgio Sampaio, o público demonstrou satisfação ao interagir com risadas e cantando junto os grandes sucessos. O fim da noite foi marcado pelo público cantando em coro juntamente aos artistas a canção “cada lugar na sua coisa” do álbum Tem que Acontecer (1976) de Sérgio Sampaio.

Bate-papo Musical com Renato Piau, João Moraes e Fábio do Carmo (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

O cantor, jornalista e músico que se apresentou no primeiro dia, João Moraes, 55, esclarece sobre a postura de contracultura de Sérgio, em que a arte é o resultado da vivencia da própria vida e que o  Festival é um trabalho de amor e não de fã clube.


A obra dele não é esquecida e que tem que ser resgatada. O Sérgio está vivo, as obras estão vivas e a internet está aí para isso, mas ocorre que o trabalho dele não é bem dimensionado. Então, existem os festivais. Esse trabalho resgata músicas que não haviam sido registradas


João Moraes
O cantor e compositor piauiense Renato Piau foi presença ilustre no 13º Festival Sérgio Sampaio (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

No sábado (13), o festival foi marcado pela show de interpretação dos grandes sucessos. Intercalando as músicas com apresentações no telão explicando brevemente a história sobre a formação e produção do álbum “Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sessão das 10”, o show trouxe muita nostalgia para o público e segundo a espectadora Renata Pioma, 34, os artistas conseguiram transmitir o talento dos componentes originais do grupo.


Esse show me impressionou muito pela energia e pela qualidade musical. Me passou um sentimento de alto astral, de querer ficar


Renata Pioma

Representados pelos cantores Julia Papel, Edivan Freitas, Juliano Rabujah e Yuri Guijansque, o primeiro ato do show iniciou-se com Julia papel surgindo da cortina do lado direito do teatro cantando a música “Diabo no corpo” e, em seguida, “Real beleza”. Logo depois Edivan Freitas sobe ao palco cantando “Eu sou Edy Star”, “Bem entendido” e “Sinceramente”. Já Juliano Rabujah começa a sua interpretação no sofá disposto no palco cantando “Dona Maria de Lourdes” e “ Magia Pura”. Posteriormente Yuri Guijansk surgiu no fim da plateia e caminhou até o palco cantando “Cabras Pastando” e “Mosca na Sopa”.

Os músicos capixabas encantaram o público com interpretações de qualidade e muita simpatia (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

No intervalo Gilson Soares, um dos fundadores do Clube do Vinil e do Festival Sérgio Sampaio, fez um discurso agradecendo todas as colaborações feitas para que o festival fosse realizado, inclusive a parceria com a FAESA. Logo depois a cortina abriu e iniciou-se o segundo ato com os quatro interpretes representando Mirian Batucada, Edy Star, Sérgio Sampaio e Raul Seixas respectivamente.

Cantando o álbum “Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sessão das 10”, o segundo ato contagiou o público, pois além das músicas trouxeram a caracterização dos personagens e até mesmo representação das personalidades dos mesmos. Foram apesentadas as faixas “Eta vida”, “Sessão das 10”, “Eu vou botar pra ferver”, “Eu acho graça”, “Chorinho inconsequente”, “Soul tabaroa”, “Todo mundo está feliz”, “Aos trancos e barrancos” e “Dr. Paxeco”.

Edivan Freitas, Julia Papel, Juliano Rabujah e Yuri Guijansque no segundo ato do show no 13º Festival Sérgio Sampaio (Foto: Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia)

O festival recebeu como um todo um feedback muito positivo dos artistas e do público. A espectadora Valéria Pimentel, 52, afirma a importância do festival. “Esse ano eu vim conferir esse ilustre capixaba, que nos deu esse legado. A gente quer estar prestigiando porque é o mínimo que podemos fazer pelo o que ele traz em forma de música para gente”, declara.

Assista também a transmissão do 13º Festival Sergio Sampaio pelo Facebook da TV Educativa ES:
https://www.facebook.com/tveducativaes/videos/2169195096744696/

Foto Principal na abertura – Lorenzo Savergnini / Lacos – Núcleo de Fotografia

Posted by:Brendha Zamprognio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s