Eduardo Maia

Existem vários tipos de doenças respiratórias e dentre as mais conhecidas estão a asma, a bronquite e as rinites alérgicas. Quase metade da população brasileira sofre com alguma dessas enfermidades, porém poucas pessoas sabem que o perigo pode estar dentro de casa. Estantes empoeiradas, fechadas e com vários livros são portas de entrada para poeira e, com ela, os ácaros.

Os ácaros são animais microscópicos, parecidos com carrapatos, que vivem em tapetes, pelúcias, camas e lugares úmidos, como estantes fechadas. Conforme a pneumologista Cilea Martins, 46 anos, o ácaro se alimenta dos restos de caspas, cutículas e da poeira.

A poeira doméstica é problemática, pois os ácaros vão atrás dela. Quando uma pessoa com tendências alérgicas entra em ambientes com grande quantidade de ácaros — um metro quadrado de um tapete pode conter até 100 mil deles — pode sofrer uma reação alérgica

Cilea Martins
A pneumologista Cilea Martins revela os perigos causados pelo mal armazenamento dos livros (Foto: Eduardo Maia)

O armazenamento dos exemplares gera um acúmulo de poeira. Quando as pessoas manuseiam os objetos, acabam respirando os ácaros. Conforme Cilea, o nariz filtra a poeira e os ácaros entram no sistema do indivíduo. Isso pode resultar em uma infecção bacteriana e, por isso, algumas pessoas estão sempre gripadas.

Os alérgicos tentam evitar ao máximo lugares empoeirados e sem circulação de ar. A estudante Bárbara Freitas, 22, pede a mãe para limpar a estante de livros do quarto toda semana para evitar o acúmulo de poeira. Além disso, tenta sempre colocar as roupas ao sol para evitar a aglomeração de ácaros.

Quando minha mãe não pode limpar eu tento usar luvas e máscara, além de tomar antialérgico duas vezes ao dia

Barbara Freitas
Barbara Freitas sofre com alergias constantes e, por isso, necessita de um cuidado maior para guardar os livros na estante (Foto: Eduardo Maia)

A funcionária pública Flávia Coelho, 38, possui um problema alérgico ainda maior. Além da poeira, é alérgica a qualquer tipo de perfume. Em consequência disso, ela evita lugares fechados e conta ter problemas quando viaja, pois nunca sabe como são os lugares, o que pode gerar ataques alérgicos.

Flávia Coelho tem o cuidado redobrado ao chegar em algum local. A funcionária pública é alérgica à poeira e a perfume (Foto: Eduardo Maia)

Para que as pessoas evitem problemas com a poeira nas estantes, é preciso cuidar dos livros e armazená-los corretamente. Eles não podem estar muito juntos nas prateleiras, nem colados ao fundo da estante ou em contato com a parede, pois precisam da circulação do ar. Conforme o bibliotecário Marcos Bozzi, 41, esses atos fazem com que fungos e bactérias não consigam se proliferar.

Isso tudo não auxilia apenas na saúde, mas também na preservação do acervo

Marcos Bozzi
Marcos Bozzi é bibliotecário e demonstra a preocupação na preservação dos acervos de livros (Foto: Eduardo Maia)

O modo mais correto de limpar as estantes para retirar a poeira é o uso do pano relativamente úmido, sem produtos como o vinagre, pois podem prejudicar as obras. Além disso, também é necessário estar com a estante sempre ventilada.

FOTO DO DESTAQUE: Eduardo Maia

EDIÇÃO: Andressa Alves/Núcleo de Jornalismo

Publicado por:Andressa Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s