Sabrina Heilbuth

A escolha do nome para o animal de estimação pode ser mais profunda e detalhada do que parece. Considerados como “filhos”, os animais que vivem de maneira doméstica carregam grande importância e bagagem emocional para os donos. A maneira de nomear essas vidas pode ser analisada como forma de identificação e carinho.

A psicóloga Roberta Vallery afirma que o processo de adoção e, especialmente, a escolha dos nomes devem ser consideradas como algo significativo e importante para os indivíduos responsáveis.

(Foto: Karen Benício/ Arquivo pessoal)

Existe a escolha dos nomes por diversas características, como a transferência de algo que goste muito ou uma homenagem, mas sempre uma forma de carinho e cuidado

Roberta Vallery

Uma das histórias que nasceu e se desenvolveu por meio do nome e da aproximação é a da estudante de medicina veterinária Lara Galvão e da gata Flora. O nome originou-se pelo primo mais novo, de 6 anos, que na época adorava o desenho “Club das winx” e decidiu nomear a gatinha com uma das personagens. Lara diz que por questão do amor ao próprio primo e por ver a felicidade em escolher o nome da gatinha, resolveu manter e, hoje, não imagina o animal com qualquer outro nome.

Encontrada nas ruas da Bahia e no período de férias dos familiares, Lara relata sobre as dificuldades em manter uma gata que não foi planejada. Eles passaram por diversos procedimentos que foram arcados com a adoção da Flora.

Estávamos despreparados, mas o gasto que tivemos não se compara com a presença dela

Lara Galvão

Companheirismo

A decisão dos nomes também pode acontecer de forma inesperada e ter uma história diferente e divertida por trás da primeira identificação. Esse é o caso da Nutella, cachorra da estudante de Jornalismo Karen Benicio. A jovem conta que não queria um animal, porém o namorado tinha a intenção de ter e, por isso, compraram um.

O nome Nutella surgiu por Karen não gostar do creme de avelã e o namorado gostar muito. Como ele queria e ela não, a história começa e a identificação com a marca associa-se a partir do cenário de ser algo que ela não “gosta”, mas ele sim. Essa brincadeira rendeu o nome que hoje caracteriza amor e cuidado.

Recomendo para todas as pessoas terem um animal de estimação. É ótimo para quem tem uma carência de companheirismo. Eles são como amigos e, principalmente, muito leais

Karen Benicio

Edição: Andressa Alves/ Núcleo de Jornalismo

Foto do destaque: Karen Benício/ Arquivo Pessoal

Publicado por:Valmir Matiazzi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s