Isabela Wilvock

Ao colocar mulheres e literatura em uma mesma frase, sempre vem ao pensamento a palavra “romance”. Essa concepção, além de equivocada, é errada. Assim, as mulheres reivindicam cada vez mais as vozes a serem ouvidas e denunciam os abusos que sofrem ao longo da vida. A poesia é uma ferramenta usada por muitas autoras para descrever sobre as lutas em relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima.

Os livros “Outros jeitos de usar a boca” e “O que o sol faz com as flores”, da autora indiana Rupi Kaur, são exemplos dessa busca e foram obras que chamaram atenção assim que chegaram ao Brasil. Nos livros a autora escreveu sobre a experiência em violência, abuso, amor, perda e feminilidade. Ela traz a jornada de vida em versos e ilustrações.

Atualmente, são diversos os exemplares com essas temáticas: “Tudo nela brilha e queima”, “Querem nos calar: Poemas para serem lidos em voz alta”, “Soft Thorns”, “Chorar de Alegria”, “A princesa salva a si mesma neste livro” e “Quando éramos mais femininas: o Extraordinário Poder das Mulheres” são algumas obras com essa temática. Nesses livros, as autoras lidam com um tipo diferente de dor. É representada uma jornada pelos momentos amargos da vida, além de encontrar uma maneira de tirar delicadeza deles.

Capas dos livros citados. Todos foram escritos por mulheres (Fotomontagem com imagens de divulgação: Isabela Wilvock)

Os livros despertam inúmeras sensações nas pessoas. A estudante de jornalismo Isabela Santos leu o livro “Outros Jeitos de Usar a Boca” e relata ter sentido muitas emoções, como tristeza. A jovem descobriu os poemas pela rede social “tumblr” – plataforma de blogging – identificou-se com o que lia e a partir disso procurou pelo livro.

A autora fala sobre os traumas que tem por ser mulher em uma sociedade patriarcal. Consigo sentir a dor nos versos escritos, pois, nós mulheres, passamos por muitos traumas desde a infância. Por isso, ver alguém falar abertamente sobre eles traz uma sensação de não estar sozinha

Isabela Santos
A estudante Isabela Santos confessa se identificar com os poemas (Foto: Arquivo Pessoal)

A futura jornalista relata que aprendeu e se emocionou com a obra. O sentimento de acolhimento e compreensão perpetuou nela, pois outras mulheres passaram pela mesma situação. Ela ainda afirma que marcou vários poemas no livro e o que mais gostou está na página 19.

O poema da página 19 mostra como é errado o pai dizer para a filha que briga com ela por amor. Isso trará consequências na vida da mulher ao se relacionar com homens, pois ela pode pensar que ele é violento também por amor

Isabela Santos
Poema retirado do livro “Outros Jeitos de Usar a Boca” da página 19. O favorito de Isabela Santos (Foto: Isabela Wilvock/ Núcleo de Jornalismo)

As temáticas abordadas são atuais e carregam discussões sobre a vida da mulher, além de dar visibilidade ao debate que relata toda a existência delas. A estudante do curso de Publicidade e Propaganda Thaila Alexandra leu o livro “A princesa salva a si mesma neste livro”, escrito por Amanda Lovelace. Ela confessa que os poemas despertaram nela compaixão, empatia e esperança, além de aprender a ter perseverança e a não desistir.

O título gera curiosidade e o livro parece nos atrair para o amor próprio e a buscar por uma força interior. A autora fala muito sobre as próprias experiências e deixa um olhar profundo sobre a história dela

Thaila Alexandra
Thaila Alexandra gosta de ver no livro o crescimento da autora (Foto: Isabela Wilvock/ Nùcleo de Jornalismo)

A estudante relata também que a leitura foi rápida, mas que esse não é um livro qualquer e que o recomendaria para pessoas que realmente querem entender todo o processo de luta.

É interessante entender todo o processo de amadurecimento que a autora demonstra ao longo da escrita com uma narrativa tão pessoal. E como ela compreende toda a relação da família dela e das lembranças que tem da mãe

Thaila Alexandra
Poema retirado da página 36 do livro “A princesa salva a si mesma neste livro”. Esse é o favorito de Thaila (Foto: Reprodução/ cheirodelivro)

Edição: Isabela Wilvock/ Núcleo de Jornalismo

Foto do Destaque: Isabella Loss/ Núcleo de Audiovisual

Publicado por:Isabela Wilvock

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s