Opinião – A tecnologia na sociedade contemporânea

Kathleen Vieira

A sociedade vive o “tempo” em que a tecnologia tornou-se praticamente essencial para o desenvolvimento de grande parte das atividades cotidianas. As pessoas conversam por meio das redes sociais, assistem aulas por meio de videochamadas, leem livros em PDF, trabalham usando o computador, assistem filmes e séries nas plataformas de streaming, ouvem músicas por meio de plataformas digitais, ou seja, vivem basicamente dependentes de uma tela para entreter-se, trabalhar ou estudar.

Mas para chegar nesse tempo tão tecnológico foram necessárias grandes revoluções como: a criação da escrita, que ocorreu entre 3000 a 4000 a.C. e permitiu a difusão do conhecimento entre as pessoas, sendo que antes só era passado por meio do homem mais velho para o mais novo em um grupo fechado, conhecido como Paraíso Tribal; a Prensa de Gutemberg, que permitiu que o conhecimento começasse a ser transmitido em massa e a informação chegasse mais rápido; a fotografia, que permitiu que as pessoas conhecessem o mundo em que viviam e não dependessem da visão do outro através de uma pintura e, por último, a revolução digital que uniu todas as revoluções da comunicação que ocorreram anteriormente à internet e criou esse universo globalizado.

(Foto: Pixabay)

No mundo conectado, a informação, que antes demorava horas e dias para propagar-se, hoje viraliza em questões de instantes. Uma pessoa que mora, por exemplo, no Brasil pode saber o que aconteceu no Japão com apenas alguns clicks. Tudo chega e é encontrado muito rápido e os meios de comunicação disputam para ser o primeiro a informar tal acontecimento e ter a maior audiência. As pessoas que se acostumaram com as facilidades e a rapidez querem ser as primeiras a saber a compartilhar e a comentar tal fato.

As redes sociais, então, permitiram uma maior conexão entre as pessoas, visto que é possível conversar com quem está a quilômetros de distância em questão de instantes. Contudo essas redes sociais que aproximam quem está longe são as mesmas responsáveis por trazerem grandes malefícios, principalmente entre a população mais jovem.

Um estudo da Royal Society for Public Health (RSPH), que é uma instituição de saúde pública do Reino Unido, em parceria com o Movimento de Saúde Jovem, apontou que as redes sociais, dependendo da forma que são usadas, podem provocar efeitos positivos ou nocivos à saúde humana. O resultado dos estudos indicaram que o Instagram fez com que cerca de 70% dos jovens se sentissem pior em relação à própria autoimagem sendo que esse número sobe para 90% quando são analisados os dados referentes apenas das meninas. O estudo também apontou que as taxas de ansiedade e sintomas de depressão aumentaram em 70% entre o público jovem nos últimos 25 anos.

O filósofo e sociólogo Zygmunt Bauman criou o conceito “Modernidade Líquida” para definir o tempo presente

Assim, a tecnologia traz inovações constantes que buscam agradar e facilitar cada vez mais a vida. Inovações essas que, segundo o filósofo e sociólogo Zygmunt Bauman, contribuíram para a criação de uma “modernidade líquida”, que é caracterizada por uma sociedade com vínculos não duradouros e que reforçam laços e relações frágeis. Hoje, quando alguém diz algo ou tem atitudes que não agradam o outro, a pessoa simplesmente exclui a outra pessoa de suas redes, sem conversar ou debater para tentar entender um ponto de vista diferente do seu. Tudo é muito efêmero e o que se sabe é que na contemporaneidade a mudança é constante.

E nesse mundo de transformações rápidas o público tornou-se mais participativo por conta das redes. Todos têm mais liberdade para manifestar a opinião a respeito de diferentes assuntos e influenciar o círculo social de maneira positiva, quando, por exemplo, propagam uma campanha beneficente. Já maneira negativa, quando, por exemplo, há a propagação de uma notícia falsa.

Assim, com todo esses cenários apresentados, é inegável a importância da tecnologia na sociedade contemporânea, porém é necessário um equilíbrio entre o real e o virtual. No virtual, geralmente, as pessoas somente mostram o belo e muitos influenciadores utilizam editores de imagem para ter uma beleza que é inalcançável de maneira natural. A internet trouxe, sim, muitos benefícios, no entanto quando mal utilizada pode gerar traumas, fobias, ódio e desunião. A realidade, às vezes, não é fácil, mas como diz o escritor Machado de Assis: “é melhor, muito melhor, contentar-se com a realidade; se ela não é tão brilhante como os sonhos, tem, pelo menos, a vantagem de existir” .

Edição: Fernanda Gonçalves Sant’Anna

Foto de destaque: Pixabay

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s