Gabriela Jucá – Segue a Dica

Kamily Rodrigues

O Segue a Dica da semana tem a participação da estagiária do Lacos e aluna do curso de Jornalismo da FAESA Centro Universitário, Gabriela Jucá, 23 anos. Ao falar da história da própria vida, ela conta que é alagoana, mas que já morou em Rondônia por cinco anos e, atualmente, reside em Vitória, local onde vive desde os oito anos. Com um jeito somente dela, Gabriela é extrovertida, admite gostar muito de falar e ama confraternizações com amigos.

Aluna de Jornalismo da Faesa Gabriela Jucá (Foto: Arquivo Pessoal)

Demonstrando ser uma mulher forte, decidida e que sabe muito bem onde quer chegar, a futura jornalista revela que ingressou ainda nova, com 16 anos, na graduação de Letras. Contudo, cursar jornalismo sempre foi seu sonho. 

Eu me formei em Letras com 20 anos, mas sempre quis fazer jornalismo. Sempre fui apaixonada. No ano em que fiz vestibular, a UFES fechou o curso de jornalismo e, então, fui para a minha segunda opção, pois sempre gostei muito de literatura. Em um dia que estava chovendo muito, saí do meu trabalho e fui me matricular na FAESA

Gabriela Jucá

Série

Capa da série The Morning Show (Foto: Divulgação)

Se autodeclarando uma pessoa que vê muitas séries, Gabriela indica a última série que se apaixonou: “The Morning Show”. Apesar de ser uma série de drama, consegue ser divertida, o que chamou atenção da estudante. A série, por outro lado, mostra como funciona os bastidores da televisão americana, trazendo um elenco de peso ao incluir Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell. 

Na trama, Alex Levy é diretora do The Morning Show. O programa que tem muita influência na televisão americana durante as manhãs. Ao longo da história, Alex faz o possível para seguir sendo o âncora principal. Já a novata Bradley Jackson quer assumir o cargo após o parceiro de trabalho Mitch Kessler ser demitido e sendo acusado de assédio.

Sites jornalísticos

Gostando sempre de se manter bem-informada, ao falar sobre quais sites ela costuma visitar com frequência, Gabriela relata que todos os dias têm o hábito de estar no portal de notícias Uol. “Além do Uol, costumo sempre visitar os sites da Folha de São Paulo e do jornal El País”, expõe.

A jovem conta ainda que gosta muito de visitar o site da Agência Pública, uma agência independente de jornalismo investigativo no Brasil e que possui muitos prêmios. O que mais chama atenção da futura jornalista são as ótimas reportagens que estão fora do eixo da mídia tradicional.

Filme

Capa do filme Thelma e Louise (Foto: Divulgação)

Apaixonada por filmes, quando o assunto foi esse, Gabriela Jucá revelou que já perdeu as contas de quantos filmes já assistiu e que sempre gostou muito dos clássicos. Contudo, ela indica “Thelma e Louise”, que conta a história de duas amigas que entram em uma jornada pelas estradas dos Estados Unidos.

No longa-metragem, as amigas Louise Sawyer e Thelma ao se cansarem de viver a vida sempre do mesmo jeito, resolvem pegar a estrada. Quando se envolvem em um crime no decorrer da viagem, decidem ir para o México, mas são perseguidas pela polícia americana.

O filme é um ícone feminista. É até raso dizer isso, pois é fantástico ver a construção das personagens ao longo do filme

Gabriela Jucá

Livro

A futura jornalista adora livros. Fica evidente toda a paixão pela literatura e a dificuldade para escolher as obras a serem indicadas. Contudo, deixa como indicação a obra “O Voyeur” do autor Gay Talese. Gabriela cita, ainda, as obras do Gabriel Garcia Marques, jornalista que ela relata amar o trabalho.

Para complementar as recomendações, ela faz questão de não deixar de fora o livro “A Guerra Não Tem Rosto de Mulher” de Stevletana Alexijevich. Na obra a escritora narra relatos de mulheres russas que estavam no fronte na Segunda Guerra Mundial.

Música

Ao fazer indicação musical, Gabriela indicou o álbum “The Art Of Tea”, da década de 70, de Michael Franks. A obra tem a acompanhado neste período de isolamento social. Ela ressalta ainda que uma das faixas que mais gosta é “I Don’t Know Why I’m so Happy I’m Sad” Para ela, a música deixa o álbum ainda mais maravilhoso. O álbum é um vocal de jazz, que chegou a alcançar a posição 131 na Billboard 200 e teve a música “Popsicle Toes” como single na Billboard Hot 100, atingindo a posição de número 43.

Acontecimento

Para Jucá, todos os acontecimentos marcam por estar sempre acompanhando os fatos. Contudo, ela declara que a cobertura das guerras que aconteceram no Iraque e no Afeganistão, principalmente quando Saddam Hussein foi morto, a marcou muito, pois ainda era criança na época dos eventos. A estudante afirma, também, gostar muito dessa área de cobertura do jornalismo internacional.

Jornalistas de referência

Ao falar de profissionais na área, Gabriela logo indica duas jornalistas brasileiras. Uma delas é a Carol Pires. Ela é roteirista pós-graduada na universidade de Columbia, escreve para a Folha de São Paulo e é colaboradora de vários veículos de informação. Gabriela diz que um trabalho de Carol que ela gostou muito foi o podcast “Retrato Narrado”.

A outra jornalista indicada é Eliane Brum. A jornalista é reconhecida pelas grandes reportagens e por trabalhar com jornalismo literário, dando voz a quem não tem, além de possuir uma coluna semanal no jornal El País. Jucá relata, ainda, gostar muito do trabalho da jornalista pela forma de escrever e abordar os assuntos. Para complementar, a aluna cita ainda o livro “Brasil Construtor de Ruínas”. Na obra é tratado o assunto de como o Brasil chegou até os dias atuais com o governo de Bolsonaro.

Por outro lado, em relação ao jornalismo americano, Gabriela fala que ainda está descobrindo aos poucos e amando as obras do jornalista e escritor Gay Talese. O jornalista é considerado o maior repórter americano e um dos maiores do mundo. As obras mais aclamadas de Gay Talese são os livros: “A mulher do próximo”, “Honra teu pai” e a crônica “O Silêncio do Herói”

Conselho

Quando questionada sobre qual conselho deixaria para quem pretende cursar jornalismo, Gabriela foi rápida em dizer para focar em ser bom e mostrar o que quer fazer. A futura jornalista acredita que quando a pessoa é boa no que faz, consegue conquistar seu espaço.

Edição: Kamily Rodrigues

Foto Destaque: Arquivo Pessoal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s