Doar Sangue: um ato de solidariedade

Kamily Rodrigues

A doação de sangue é uma ação carregada de amor, cuidado e generosidade ao próximo. Por meio desse ato recheado de empatia, é possível salvar até quatro vidas. Ao doar, além de promover esperança ao próximo, o indivíduo doador também se beneficia, pois o ato previne alguns tipos de câncer e reduz riscos de desenvolver doenças cardíacas. Hoje, dia 14 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.

O sangue doado é direcionado a pacientes que são submetidos a tratamentos médicos de grande porte, como transfusões, transplantes, cirurgias e procedimentos oncológicos. É essencial também para pessoas com doenças crônicas graves, como as que precisam fazer hemodiálise.

Os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde apontam que 16 a cada mil brasileiros são doadores, o que corresponde a 1,6% do povo brasileiro. O País se encontra dentro dos parâmetros estipulados pela Organização Mundial da Saúde que varia entre 1 a 3% da população do país.

A doação de sangue dura cerca de 40 minutos (Foto: Pixabay)

A doação costuma durar cerca de 40 minutos e é retirado 450 ml de sangue. É importante ressaltar que o doador não corre o risco de afinar ou engrossar o sangue como por vezes é dito. Além disso, o corpo humano repõe o sangue retirado em cerca de um dia.

As alunas da FAESA Centro Universitário Júlia Vitória Pereira e Fernanda Sant’Anna são exemplos de doadoras frequentes e que compreendem a importância de possuírem esse comprometimento.

A estudante do 5° período de jornalismo Júlia Vitória Pereira, 22 anos, relata que foi no dia do aniversário de 16 anos que ela realizou a primeira doação. Ao explicar o motivo que a levou a doar, ela declara que o sentimento de estar ajudando o próximo a viver, ainda que sem conhecê-lo, é encantador. A jovem conta ainda que foi influenciada pelo pai. Ele também é doador e possibilitou Júlia ter a consciência do quanto é importante o ato.

A também aluna de jornalismo do 5° período Fernanda Sant’Anna, 21, expõe que ser doadora universal foi um fator que contribuiu muito para a decisão de se tornar doadora. Ela explica que entende a importância da ação realizada pelo fato dos bancos de sangue se encontrarem em baixa.

Para se tornar doador, existem alguns critérios a serem seguidos: se registrar, passar por entrevista e realizar exames. Contudo é necessário ter entre 18 e 69 anos. É possível que menores de idade realizem doações a partir dos 16 anos, desde que possuam consentimento do responsável. Para pessoas com faixa etária entre 60 e 69 anos, é possível somente realizar a ação desde que seja doador frequente.

É ainda requisitado que o indivíduo pese no mínimo 50 kg, tenha tido ao menos 6 horas de sono no dia que antecede a doação, bem como que esteja bem alimentado. No entanto é importante se ater ao fato de que para realizar a doação, é fundamental aguardar três horas após o almoço. Realizado o ato, é recomendado que o doador faça uma pequena refeição, aumente a ingestão de líquidos, não faça uso de bebidas alcóolicas e não realize grandes esforços durante as primeiras 12 horas. Quem desejar se tornar doador, basta se encaminhar para o hemocentro do Estado do Espírito Santo mais próximo.

Edição: Kamily Rodrigues

Foto Destaque: Imagem de mohamed Hassan por Pixabay.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s