Zanete Dadalto – Segue a Dica

Kamily Rodrigues

Para comemorar o dia do Repórter-Fotográfico, a fotógrafa e professora da FAESA Centro Universitário Zanete Dadalto é a convidada para participar do Segue a Dica. O dia 2 de setembro é uma oportunidade para celebrar e valorizar esses profissionais que são responsáveis por registar, documentar e contar histórias por meio das imagens. 

Zanete Dadalto é professora de fotografia e fotojornalismo na FAESA Centro Universitário (Foto: Pedro Dadalto)

Zanete é graduada em Artes Plásticas e especialista em Estudos da Imagem. É repórter-fotográfica desde de 1987. Ela é documentarista, fotógrafa e curadora. É professora das disciplinas de Fotografia do curso de Jornalismo da FAESA Centro Universitário há mais de 20 anos.

Dona de uma trajetória repleta de trabalhos excelentes, Zanete ainda encontra tempo para orientar alunos do curso de Jornalismo nos projetos que ela criou e coordena: Procissão Fotográfica, Lumiar e Rede de Memórias.

A professora relata que ser repórter-fotográfica, desenvolver e participar de vários projetos a permitiram enxergar as mazelas da sociedade. O ato de fotografar contribuiu para que ela conseguisse contar belas histórias e retratar as diversas situações do cotidiano com dignidade.

Documentário

Capa do documentário Fotógrafo de Guerra (Foto: Divulgação)

Quando perguntada sobre qual documentário de cunho fotográfico indicaria, a professora universitária não pensou mais de uma vez ao citar “Fotógrafo de Guerra” (War Photographer). Filme documentário que conta com a direção de Christian Frei.

O documentário mostra o trabalho de James Nachtwey. Repórter-fotográfico que ela relata admirar muito pela linguagem e expressividade das fotos registradas por ele.

Zanete destaca, ainda, que os principais motivos que a fazem apreciar o trabalho de James são o respeito e a humanidade com que ele  retrata as pessoas em zonas de conflito. Para ela, trata-se de um trabalho documental importante que nos faz refletir sobre o que acontece no mundo.     

Livro

Capa do livro Sobre Fotografia (Foto: Divulgação)

Apesar de afirmar ser difícil mencionar somente um livro, Zanete cita “Sobre Fotografia”, de Susan Sontag. A obra conta com seis ensaios que abordam a relação das pessoas com a imagem fotográfica. “No final, a autora nos brinda com uma ‘Breve antologia de citações’ sobre fotograffia”, declara.

Além disso, ela indica a o primeiro livro de Sergio Blank, “Estilo de ser assim, tampouco”. Ela revela ainda, ter tido grande amizade com o escritor.

Para complementar, ela menciona, ainda, as obras de  Fernando Pessoa, Albert Camus, Clarice Lispector, Gabriel Garcia Marques, Eleane Brum. Profissionais os quais é fã do trabalho.

Obra de Arte

Em relação a obras de arte, a indicação fica por conta de Caravaggio. Zanete diz que admira as obras devido a representação do jogo de luz e de sombra para direcionar o olhar do espectador, característica do barroco.

A professora salienta que o pintor retrata nas obras, de temática religiosa,  pessoas do povo, inclusive pintando as imperfeições humanas e dos objetos, algo que a chama atenção.

Momento Histórico e Fotografia

A descoberta da fotografia marcou a professora Zanete Dadalto (Foto: Freepik)

Quando o assunto foi momento histórico na fotografia, Zanete salienta que a descoberta da fotografia a marcou.

Para ela, a busca pela representação da realidade e toda a evolução que ocorreu desde o Renascimento, como o surgimento da câmara escura, foram fundamentais.

O olhar que a fotografia proporciona pode modificar como as pessoas veem os fatos por meio do registro e da sensibilidade. Apaixonada pela profissão, Zanete não consegue pensar em um mundo onde não é possível realizar esses registros. Ao falar sobre obras fotográficas que todos deveriam ver, Zanete indica as fotos de Henri Cartier-Bresson, Maureen Basilliat, Claudia Andujar, João Roberto Ripper. Esses profissionais são referências tanto em relação à estética quanto em relação ao ato fotográfico e todos deveriam ter a oportunidade de apreciar as obras.  

Artista

Para citar um cantor que indicaria, a professora universitária conta ser díficil citar apenas um e se declarou eclética.

Ela expõe que adora música brasileira, além de gostar de ouvir e dançar congo da Banda Tambor Jacaranema. Ao se referir à banda com carinho, Zanete afirma ser a banda do coração.

Ela complementa dizendo que gosta de ouvir Criolo por causa da poesia, atitude, ideologia e respeito às raízes. Para completar, conta que gosta também do Luiz Melodia, Sergio Sampaio, Gal, Caetano, Emicida, dentre outros.

Conselho

Ao deixar conselhos a fotógrafos e repórteres-fotográficos em formação, Zanete é rápida em dizer que o olhar e a sensibilidade são fundamentais. Ela explica que hoje qualquer pessoa pode ter uma câmera fotográfica e com recursos que registram fotos com qualidade técnica. No entanto, a fotógrafa salienta que nem todos conseguem produzir fotos que despertam a atenção, que provoquem reflexões e que toquem as pessoas.  

Zanete destaca, ainda, a importância da leitura, de conhecer fotógrafos brasileiros e de ouvir todos os lados ao apurar os fatos. Para a professora, é fundamental a responsabilidade social e o compromisso com a verdade.

Para fechar o Segue a Dica, vale conferir abaixo a entrevista que Zanete Dadalto concedeu ao repórter-fotográfico Samuel Vieira no programa “Fotógrafos”.

Edição: Kamily Rodrigues

Foto Destaque: Carol Bastos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s