Os efeitos da poluição nos oceanos 

Yasmin Oggioni

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em 05 de junho. Um dia de luta e conscientização para salvar o planeta. Mesmo com os alertas e com as várias campanhas para a preservação, os oceanos correm riscos de degradação todos os dias com a ação humana. A poluição deles ocorre devido a vazamentos e descartes indevidos em rios que chegam até o mares diariamente. Os oceanos recebem constantemente uma grande quantidade de poluentes como esgotos domésticos, industriais, agrotóxicos, resíduos sólidos, vazamento de petróleo e outros óleos.

Devido a grande parte das plataformas de extração de petróleo estarem localizadas em alto mar, os desastres ambientais provocados podem gerar situações devastadoras. Quando ocorre derramamento de petróleo nos mares, o óleo se espalha rapidamente poluindo a água e prejudicando a vida de animais e plantas marinhas. As toxinas do petróleo absorvem nos tecidos de mamíferos, tartarugas e outras espécies marinhas, resultando em doenças reprodutivas e cerebrais.

Manchas de resíduos na Praia do Forte, no litoral baiano. (Imagem: Divulgação Prefeitura de Mata de São João)

Para o engenheiro de petróleo e gás Lucas Piovaneli de Lima, 26 anos, é preciso manter uma rigorosa fiscalização para não haver vazamento de petróleo no mar. Segundo o engenheiro, há diversos painéis com informações em tempo real sobre a jazida, sua integridade e dos equipamentos, sendo de extrema importância que os operadores reportem o mais rápido possível sobre qualquer variação negativa nas condições da jazida para que sejam seguidas as medidas de contenção estipuladas de acordo com cada empresa.

Mesmo com uma fiscalização rigorosa, ainda há riscos de vazamento de petróleo no mar. Devido a isso, Lucas relata que quando se tem um vazamento em alto mar, as equipes da plataforma são evacuadas e são acionados mecanismos como a Agência Nacional de Mineração para diminuir a vazão de produção e, consequentemente, o vazamento. Posteriormente, são utilizadas barreiras flutuantes, skimers, dispersantes, absorventes e adsorventes de óleo e os coagulantes que vão impedir que o óleo se espalhe com facilidade além do perímetro do vazamento, assim facilitando a remoção e limpeza do local.

A pesca é uma das atividades mais afetadas pela poluição marinha. (Imagem: Yasmin Oggioni)

O pescador Paulo Taliuli, 57 anos, relata que o óleo diesel e materiais plásticos são os poluentes que mais afetam na pesca. Paulo informa que vazamento de óleo diesel no mar causa manchas sob a água, o que atrapalha muito a realizar a pescaria. Segundo ao pescador, os objetos plásticos também são prejudiciais, causando dificuldade na produção da pesca. Paulo relata que enquanto pescava já presenciou óleos que vazaram de navios e, também, muitos objetos plásticos, o que, segundo o pescador, é mais comum de ser visto.

Tartaruga contaminada com petróleo no vazamento de 2019 no Região Nordeste. (Foto: Divulgação Conexão Nordeste)

Com a contaminação nas águas, a vida marinha é a primeira a sofrer consequências. A oceanógrafa Natalia Ferreira de Souza Passos, 22 anos, conta que quando ocorre a contaminação de algum animal, normalmente, o local já está em estado crítico. Dessa forma, Natália ressalta que é realizado um estudo para saber quantos animais estão contaminados, qual o tipo da contaminação e como está o local. Depois das devidas observações começa o processo para evitar que o local seja ainda mais contaminado. Natalia cita como exemplo o derramamento de óleo que ocorreu no Nordeste que deixou muitos animais e peixes mortos por conta do óleo. 

Edição: Sofia Galois

Imagem em destaque: Yasmin Oggioni

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s