• Resumo: O presente trabalho pretende mostrar a importância da formação de grupos populares de Teatro do Oprimido nas comunidades e como os mesmos auxiliam na construção de uma identidade social. Por meio dos grupos populares, integrantes das comunidades ou de grupos temáticos colocam seus problemas em discussão pública na busca por alternativas para suas opressões. Dessa forma, os atores-sociais se humanizam na medida em que trabalham juntos para construir consciências que coexistam em liberdade, construindo, enquanto grupo, uma identidade coletiva e ao mesmo tempo, descobrindo a própria identidade ao se manifestar.
  • Artigo publicado no III Jornadas Internacionais Teatro do Oprimido e Universidade – 2017
  • Autores: Felipe Campo Dall’Orto

Baixe o arquivo aqui
A formação de grupos populares de Teatro do Oprimido

Posted by:Felipe Tessarolo

Coordenador da Pós-Graduação em Gestão Estratégica em Mídias Sociais da Faesa. Professor Universitário da Faesa. Formado em Publicidade, leciona disciplinas nas áreas de Direção de Arte, Mídias Sociais e Novas Tecnologias. Doutorando em Psicologia pela UCES de Buenos Aires. Possui um Mestrado em Direção de Design, pela Universidade Lusíada de Lisboa e uma especialização em Estratégias Criativas pelo IED de Barcelona, Espanha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s