• Resumo: Hannah Arendt (1906-1975) foi uma teórica política alemã, de origem judaica, que atuou também como jornalista e professora universitária. Este artigo pretende fazer uma analogia entre as ideias expressas por Hannah Arendt em Eichmann em Jerusalém, o conceito sobre a banalidade do mal e o comportamento dos indivíduos nas redes sociais, que de certa forma replicam as análises desenvolvidas pela autora.
  • Texto publicado no Observatório da Imprensa – 19/01/2016
  • Autor: Felipe Tessarolo

Baixe o arquivo aqui
Sobre_a_Banalidade_do_Mal

Posted by:Felipe Tessarolo

Coordenador da Pós-Graduação em Gestão Estratégica em Mídias Sociais da Faesa. Professor Universitário da Faesa. Formado em Publicidade, leciona disciplinas nas áreas de Direção de Arte, Mídias Sociais e Novas Tecnologias. Doutorando em Psicologia pela UCES de Buenos Aires. Possui um Mestrado em Direção de Design, pela Universidade Lusíada de Lisboa e uma especialização em Estratégias Criativas pelo IED de Barcelona, Espanha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s